Links de Acesso

Biden e Xi vão conversar sobre Ucrânia e concorrência económica


Cimeira virtual do Presidente dos EUA Joe Biden com o Presidente da China Xi Jinping ( 15 de Novembro de 2021)

Os dois líderes falarão na sexta-feira enquanto os EUA procuram recalibrar a abordagem da política externa na Ásia

O Presidente dos EUA Joe Biden falará com o Presidente chinês Xi Jinping sobre a guerra da Rússia contra a Ucrânia e a competição económica entre os dois países, anunciou a Casa Branca na quinta-feira.

A conversa "faz parte dos nossos esforços contínuos para manter linhas abertas de comunicação entre os Estados Unidos e a RPC", disse em comunicado a secretária para a Imprensa da Casa Branca, Jen Psaki.

Biden falará por telefone com o líder da República Popular da China. O conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, encontrou-se com o conselheiro de política externa chinesa Yang Jiechi em Roma, na segunda-feira, durante sete horas.

O telefonema de sexta-feira terá lugar numa altura em que Biden prossegue o trabalho para completar o ajustamento da política externa da sua administração, conhecido como o "pivot para a Ásia", para reflectir mais precisamente a visão de Washington sobre a China como o mais importante concorrente militar e económico da América.

A China, um aliado próximo da Rússia, recusou-se a condenar a invasão russa da Ucrânia. Sullivan procurou mais transparência sobre a posição de Pequim em relação à Rússia na reunião de segunda-feira, na qual avisou que quaisquer tentativas chinesas de ajudar a Rússia a evitar sanções ocidentais custariam ao governo de Xi.

Após a reunião, os Estados Unidos exprimiram preocupação quanto ao "alinhamento" entre a Rússia e a China, ambas potências nucleares governadas por líderes autoritários.

Os EUA informaram os aliados asiáticos e europeus no mesmo dia que os serviços secretos americanos tinham concluído que a China tinha indicado à Rússia que concordaria em fornecer apoio militar e financeiro à Ucrânia.

Oficiais norte-americanos alertaram que Pequim ajudou a espalhar a desinformação russa que poderia ser um pretexto para a Rússia atacar a Ucrânia com armas biológicas ou químicas.

Ucrânia vs Rússia: diplomacia e ataques
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:31 0:00

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês Zhao Lijian reiterou na semana passada alegações infundadas russas de que havia 26 laboratórios biológicos e instalações relacionadas na Ucrânia "nas quais o Departamento de Defesa dos EUA tem controlo absoluto".

As Nações Unidas afirmaram não dispor de informações que apoiem as acusações.

No início de Fevereiro, semanas antes da invasão russa da Ucrânia, o Presidente russo Vladimir Putin encontrou-se com Xi em Pequim para o início dos Jogos Olímpicos de Inverno. Durante a visita, os dois líderes afirmaram numa declaração de 5.000 palavras que a sua "amizade" era ilimitada.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG