Links de Acesso

Biden reitera que "América está de volta" e faz forte defesa da democracia


Joe Biden participa na Cimeira de Segurança de Munique, por vídeo, 19 Fevereiro 2021

Na sua primeira cimeira mundial, Presidente americano pediu ajuda para combater abusos da China e diz que a Rússia de querer enfraquecer a NATO

O Presidente americano fez um forte apelo à defesa da democracia e da oposição aos regimes autoritários na sua estreia na arena internacional, ao participar nesta sexta-feira, 19, na Conferência de Segurança de Munique.

Na sua intervenção, Joe Biden começou por dizer que a América está de volta e que a multilateralidade internacional também.

“Falo-vos hoje como Presidente dos Estados Unidos, no início do meu mandato, e envio uma mensagem clara ao mundo: a América está de volta. A aliança transatlântica está de volta", afirmou Biden, reafirmando o seu compromisso com a luta contra as mudanças climáticas, uma "crise existencial mundial", e pediu ajuda no combate contra "os abusos económicos da China".

Ao se dirigir aos aliados europeus, o Presidente americano acusou a Rússia de "atacar as nossas democracias" e disse estar determinado a "reconquistar" a confiança da Europa.

Biden foi pertemptório ao afirmar que o Presidente russo, Vladimir Putin, "procura enfraquecer o projecto europeu e a nossa aliança da NATO".

"Ele quer sabotar a unidade transatlântica e a nossa determinação porque é muito mais fácil para o Kremlin intimidar e ameaçar os Estados sozinho do que negociar com uma comunidade transatlântica forte e unida", alertou, esclarecendo que não se trata de colocar o Oriente contra o Ocidente, não podemos e não devemos voltar (...) aos blocos da Guerra Fria".

Na sua intervenção, Biden destacou que a democracia não acontece por acidente.

“Temos que defendê-la, fortalecê-la e renová-la”, afirmou o Presidente americano, para quem "se trabalharmos juntos com nossos aliados democráticos, com força e confiança, sei que vamos enfrentar todos os desafios e ultrapassar todas as barreiras".

O Presidente americano sublinhou que Washington encontra-se preparado para voltar às negociações com o Irão sobre o acordo nuclear, do qual os Estados Unidos saíram por decisão do seu antecessor, Donald Trump.

Além de Biden, participaram n avideoconferência o Presidente francês, Emmanuel Macron, a primeira-ministra alemã, Angela Merkel, e os primeiros-ministros japonês, Yoshihide Suga, italiano, Mario Draghi e canadiano, Justin Trudeau.

Os presidentes da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e do Conselho Europeu, Charles Michel, também estiveram presentes.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG