Links de Acesso

Biden começa a trabalhar no coronavírus e transição enquanto Trump se recusa a conceder a derrota


Joe Biden

O democrata Joe Biden, o projectado vencedor da longa e contenciosa eleição Presidencial dos EUA contra o presidente republicano Donald Trump, agiu rapidamente no domingo para iniciar os preparativos para assumir o governo dos EUA quando ele for inaugurado em 20 de janeiro e reverter algumas políticas importantes de Trump.

A ação ocorre enquanto Trump contesta o resultado da eleição de 3 de novembro por meio de ações judiciais, alegando, sem evidências, que irregularidades na contagem de votos em vários Estados onde Biden obteve pluralidades estreitas e todos os seus votos eleitorais, reverteriam o resultado e lhe dariam um segundo prazo.

O projectado Presidente-eleito Biden e a sua companheira na corrida para a vice-presidência Kamala Harris, lançaram um site para a sua transição ao poder, dizendo que se concentrariam imediatamente na pandemia do coronavírus, na recessão na maior economia do mundo provocada pela pandemia, mudanças climáticas e racismo sistémico.

Joe Biden e Kamala Harris
Joe Biden e Kamala Harris

"Estamos a preparar-nos para liderar no primeiro dia, garantindo que a administração Biden-Harris seja capaz de enfrentar os desafios mais urgentes que enfrentamos: proteger e preservar a saúde de nossa nação, renovar nossa oportunidade de sucesso, promover a igualdade racial e combater a crise climática".

Eles declararam: "Estamos juntos como uma só América. Vamos nos erguer mais fortes do que éramos antes.

Durante a semana passada, os Estados Unidos tiveram em média mais de 100.000 novos casos de coronavírus por dia.

O site de transição Biden-Harris apresenta um plano de sete pontos contra o coronavírus, incluindo "testes regulares, confiáveis e gratuitos" para todos os americanos, uma "distribuição eficaz e equitativa de tratamentos e vacinas" assim que estiverem disponíveis e uma tentativa de implementar o uso mandatório de máscara em todo o país, a que muitos se opõem como uma intrusão à sua liberdade individual.

Mudança climática, proibição de viagens de países maioritariamente muçulmanos

Os assessores dizem que nos seus primeiros dias no cargo, Biden planeia que os Estados Unidos voltem a aderir ao acordo climático de Paris de que Trump se retirou e reverter a retirada de Trump da Organização Mundial de Saúde.

Biden planeia revogar a proibição de quase todas as viagens de alguns países de maioria muçulmana e restabelecer o programa que permite que jovens, muitas vezes chamados de "Sonhadores", que foram trazidos ilegalmente para os EUA quando crianças, permaneçam no país.

Biden em Delaware
Biden em Delaware

Durante a campanha, Biden também disse que planeava voltar ao acordo internacional para restringir o desenvolvimento de armas nucleares do Irão, que Trump repreendeu e do qual retirou os EUA.

As transições de poder dos EUA muitas vezes podem trazer mudanças rápidas nas políticas, mas a transição de Trump para Biden pode estar entre as mais chocantes da história política recente dos EUA.

Um assessor de Biden disse à CNN: "Em todo o quadro, continuaremos a estabelecer as bases para que o próximo governo Biden-Harris possa restaurar com sucesso a fé e a confiança nas nossas instituições e liderar o governo federal".

Trump não concede

Donald Trump recusou-se a conceder nem fez a típica chamada telefónica a Biden.

Donald Trump, 7 novembro 2020
Donald Trump, 7 novembro 2020

A partir desta segunda-feira, 9 de novembro, a campanha de Trump está a interpor vários processos judiciais, embora tenha havido poucos relatos de irregularidades durante a votação da última terça-feira ou nos dias de contagem de votos. A contagem continua em vários estados, embora o resultado em quase todos os 50 Estados não estejam em dúvida.

Uma maioria de 270 votos nos 538 membros do Colégio Eleitoral do país, com os Estados mais populosos dominando, determina o resultado das eleições presidenciais dos EUA, não o voto popular nacional. Biden atualmente detém uma vantagem de 4 milhões de votos na contagem de votos nacionais.

Eleições Americanas: Biden procura unidade depois das eleições
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:32 0:00

Biden passou o limite da maioria de 270 votos do Colégio Eleitoral no sábado, quando se tornou aparente que ele tinha acumulado uma pequena, mas decisiva vantagem de voto popular no Estado da Pensilvânia e ganhou os seus 20 votos eleitorais.

Nesse ponto, todas as principais organizações de notícias de televisão, incluindo o canal de eleição de Trump, a Fox News, e os principais jornais, declararam Biden o vencedor.

Trump protestou contra o resultado, enquanto se elogiava no sábado no Twitter, dizendo: "71 milhões de votos legais. O máximo de SEMPRE para um presidente em exercício!"

Biden tem atualmente 75,2 milhões de votos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG