Links de Acesso

Autoridades angolanas "atacam" surto de cólera no Soyo

  • Redacção VOA

Soyo, Angola

Luanda toma medidas preventivas.

Uma delegação do Governo angolano desloca-se de emergência ao município petrolífero do Soyo para analisar a dimensão do surto de cólera que já matou cinco pessoas.

O Governo provincial de Luanda está em alerta e reúne-se com parceiros sociais.

A delegação integrada pelos ministros da Saúde, Luís Gomes Sambo, e das Finanças, Archer Mangueira, está desde esta segunda-feira, 9, no município do Soyo, província do Zaire, para, durante dois dias, se inteirar do surto de cólera que desde Novembro de 2016 já matou cinco pessoas e deixou 92 casos suspeitos .

O secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, faz parte da equipa que prevê deslocar-se às ilhas de Quirusso, Mbubu, Nvindi e Kimpula, as áreas afectadas pela epidemia.

A agenda prevê também visitas aos centros de tratamento de cólera e à estação de captação, tratamento e distribuição de água locais.

Cinco mortos por cólera no Soyo
Cinco mortos por cólera no Soyo

Entretanto, o Governo provincial Luanda convocou para hoje os seus parceiros sociais cmo o objectivo de estudar as medidas preventivas contra a probabilidade do arrastamento da doença para a capital, em virtude de Soyo distars apenas a 400 quilómetros de Luanda.

As autoridades pretendem tomar medidas também para prevenir o surgimento das doenças que são frequentes em épocas chuvosas, disse à VOA o responsável do Sindicato dos Enfermeiros capital angolana, Afonso Kileba.

XS
SM
MD
LG