Links de Acesso

Aumentam denúncias de agressões a cidadãos por agentes da ordem em Angola


Polícia angolana (Foto de Arquivo)

Em pleno estado de emergência em Angola, de vários pontos do país chegam relatos de agressões a cidadãos por parte de agentes da ordem.

O ativista cívico Jordam Muakabinza denuncia agressões na aldeia do Cuango, na província da Lunda Norte.

“A polícia e as Forças Armadas Angolanas batem nas senhoras que vão vender, nas cantinas abertas, eles não querem saber de nada, batem de qualquer forma”, denuncia Muakabinza.

Por outro lado, o também ativista Nuno Álvaro Dala condena o que diz ser "violência gratuíta" e apela o Ministério do Interior a fazer uma investigação profunda a todas as denúncias.

“É importante que o Ministério do Interior não venha a ficar na defensiva, precisa investigar todos os casos e responsabilizar os seus autores”, sustenta Dala.

Em reação aos vídeos de agressões divulgados nas redes sociais, o comissário Waldemar José, porta-voz das forças de defesa e segurança, anunciou a detenção do comandante de uma das esquadras, denunciado num dos vídeos em que se pode ver vários cidadãos a serem agredidos.

“Não há qualquer encobrimento das chefias e prova disso é que já está detido o comandante de uma das esquadras”, garantiu.

O estado de emergência está em vigor desde o dia 28 de Março, como forma de evitar a propagação da pandemia do novo coronavírus.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG