Links de Acesso

Aumentam críticas ao registo eleitoral em Angola com receios de que não vai terminar a tempo


Fila para o registo eleitoral no Lubango

Continuam a avolumar-se as queixas contra a lentidão no processo de registo e actualização eleitoral que poderá levar milhares de novos eleitores angolanos a não poderem votar ou outros impedidos de o fazer por não conseguirem actualizar a sua localização.

Aumentam críticas ao registo eleitoral em Angola - 2:34
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:34 0:00

No Lubango a lentidão com que decorre o processo, caracterizada por longas filas, é fortemente criticada pelos cidadãos que apelam a quem de direito a mudar o quadro.

No principal Balcão Único de Atendimento ao Público, (BUAP) do Lubango, localizado na administração municipal, Domingos Carlos tentava pelo segundo dia fazer a actualização.

“Eu avalio o andamento do processo muito lento. Nós acordamos cedo e estão a ser atendidos talvez aqueles que têm familiares aí dentro. Chegamos as 5 horas estive ontem e não consegui porque houve uma enchente, muitos problemas”, disse.

José da Silva e Jesus Augusto não têm dúvidas em afirmar que a demora no atendimento é um grande constrangimento.

“Eu saí de casa mais ou menos às 7h15 ou 7h20 estou cá há 30 minutos e até agora vejo que a fila não anda. Alguém indicou que só um rapaz foi atendido e está essa enchente que não anda”, disse José da Silva.

“Vim registar-me para adquirir o cartão eleitoral só que está difícil há muita morosidade”, disse por seu turno José Augusto.

Mais balcões é o que pedem os cidadãos.

“Que estendam mais os BUAPs nas administrações porque nós que ficamos distantes temos que arriscar nossas vidas para aparecer aqui, uma vez existirem bairros perigosos que não permitem sair muito cedo”, disse um outro cidadão na fila do BUAP.

"Isso aqui está cheio! Imaginem que falta um tempinho e quando se estiver em cima das eleições como será?”, interrogou.

UNITA protesta

O maior partido da oposição, a UNITA na Huíla reiterou em comunicado produzido na sequência de uma reunião para analisar entre outros o registo eleitoral oficioso, os seus receios de que esta demora pode colocar de fora potenciais eleitores.

"Este órgão receia que não seja possível a conclusão do processo de registo eleitoral em tempo útil a julgar pelo andamento do referido processo”, disse o secretário municipal da UNITA do Lubango, David Guz.

O gabinete provincial dos registos e modernização através da sua responsável, Vayolela António, garantiu que o sector tudo está a fazer para melhorar a situação, mas lembrou que tudo passa pela melhoria da Internet.

Na província da Huíla foram criados 42 balcões para atender os 14 municípios da província.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG