Links de Acesso

Aumenta número de deslocados em Cabo Delgado


Deslocados, vítimas, da violência armada em Cabo Delgado aguardam na rua com as senhas para adquirir os seus produtos através da ajuda do PMA, em Pemba.

OIM diz que novos ataques levaram 49 mil a fugir de Novembro a Fevereiro

A Organização Internacional das Migrações (OIM) revela que o número de deslocados devido à guerra na província moçambicana de Cabo Delgado ascendeu a 784 mil pessoas, com um aumento de 49.100 entre Novembro de 2021 e Fevereiro deste ano.

Este aumento deve-se às investidas dos insurgentes contra Nangade, Meluco, Macomia, arquipélago das Quirimbas e algumas regiões da província vizinha de Niassa.

O levantamento daquela agência da ONU feito em Janeiro e Fevereiro revela ainda que metade da população deslocada é constituída por crianças.

Uma nota de destaque é o facto de cerca de 75 por cento dos deslocados estarem em comunidades diversas, enquanto os restantes foram acolhidos nos campos de deslocados.

Pemba, com 152 mil pessoas, recebe o maior número de deslocados, enquanto Metuge acolhe 124 mil e Mueda 85 mil.

O mesmo relatório aponta a falta de comida e de instalações como as necessidades mais urgentes para dar uma melhor resposta aos deslocados.

Outras fontes apontam para 850 mil deslocados e cerca de quatro mil mortes desde que os insurgentes começaram os ataques contra Cabo Delgado em 2017.

Desde Junho de 2021, dois mil homens do Ruanda e dois mil da Comunidade para o Desenvolvimento da África do Sul ajudam as Forças de Defesa e Segurança de Moçambique a combater os terroristas ligados ao Estado Islâmico.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG