Links de Acesso

Audição do "caso Chang" adiada para Outubro pelo Tribunal Superior de Joanesburgo


Data fo acordada entre advogados do Governo moçambicano e do ministro sul-africano

O caso do antigo ministro moçambicano ds Finanças, Manuel Chang, vai ser analisado a 16 e 17 de Outubro no Tribunal Supremo de Joanesburgo.

A audição estava marcada para amanhã, 13, mas foi adiada, depois de um encontro nesta segunda-feira, 12, entre a equipa de advogados recentemente contratada pelo Governo moçambicano e do ministro sul-africano da Justica e Servicos Correcionais.

O Fórum de Monitoria do Orcamento (FMO), um grupo de mais de 10 organizações da sociedade civil de Mocambique, e o ministro sul-africano da Justica, Ronald Lamola, opoem-se à extradição de Manuel Chang para Mocambique.

O FMO quer que Manuel Chang seja extraditado para Estados Unidos, cuja justiça solicitou através da Interpol a detenção do antigo ministro mocambicano na África do Sul, que aconteceu a 29 de Dezembro de 2018.

Depois do tribunal de primeira instância de Kempton Park ter determinado a extradição de Chang, o antigo ministro da Justiça e Serviços Correcionais, Michael Masutha, optou por enviar o na altura deputado da Frelimo para Moçambique.

Entretanto, o novo ministro sul-africano da pasta, Ronald Lamola, pediu a revisão da decisão do seu antecessor em virtude de Chang não ter um processo judicial contra ele em Moçambique.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG