Links de Acesso

Ataques no Afeganistão deixaram 13 americanos mortos


Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA (Foto de Arquivo)
Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA (Foto de Arquivo)

General americano diz que missão de evacuar americanos e afegãos continuará

Treze militares americanos morreram e 15 ficaram feridos na sequência dos dois ataques suicidas junto do aeroporto de Cabul, no Afeganistão, nesta quinta-feira, 26, atribuídos ao Estado Islâmico.

A informação foi avançada pelo chefe do Comando Central dos EUA, quem acrescentou que "vários civis afegãos também foram mortos e feridos no ataque", disse o general Kenneth McKenzie.

Apesar dos ataques, McKenzie garantiu que a missão de evacuação vai continuar.

"Continuamos a executar a nossa missão número um, que é tirar o maior número possível de refugiados e cidadãos do Afeganistão", disse o general, reiterando que "o ISIS não nos impedirá de cumprir a missão".

Antes, uma fonte dos serviços de inteligência tinha dito à correspondente da VOA no Pentágono, Carla Babb, que pelo menos quatro americanos foram mortos.

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, afirmara anteriormente que "vários outros" estão a ser tratados por ferimentos.

Um porta-voz do Talibã afirmou que o número total de mortos foi de pelo menos 13 pessoas, com outras 52 feridas, mas condenou as explosões.

Entretanto, o Wall Street Journal revelou que menos 60 civis afegãos foram e 150 feridos.

John Kirby acrescentou que a primeira explosão no Abbey Gate foi "o resultado de um ataque complexo que resultou numa série de feridos entre americanos e em civis".

O porta-voz do Pentágono afirmou que uma segunda explosão ocorreu no Baron Hotel, a uma curta distância de Abbey Gate.

Ninguém assumiu a responsabilidade das explosões, mas um funcionário do Governo americano citado pela Associated Press disse que se acredita que o ataque foi realizado por uma afiliada do Estado Islâmico no Afeganistão.

Em relação à primeira explosão, uma fonte sénior do Taleban confirmou à VOA que um homem-bomba explodiu-se numa área onde um grande número de pessoas, incluindo mulheres, estava presente.

As explosões ocorreram horas depois de os governos dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália terem emitido alertas simultâmios sobre um ataque terrorista no aeroporto e pedido que os seus cidadãos não se aproximassem no local.

XS
SM
MD
LG