Links de Acesso

Ataque em Pequeué deixa 12 mortos


Pundanhar volta a ser atacada

Província moçambicana de Cabo Delgado continua a ser alvo de vários ataques

Um novo ataque de um grupo de insurgentes provocou 12 mortos na noite de quinta-feira, 20, na aldeia de Pequeué, posto administrativo de Quiterajo, distrito de Macomia, na província moçambicana de Cabo Delegado, informaram hoje moradores à VOA.

As fontes revelaram que perto das 22 horas, um grupo armado atacou a aldeia tendo morto a tiro 10 civis, enquanto duas crianças ficaram carbonizadas quando os atacantes incendiaram dezenas de residências na aldeia remota de Macomia.

“Sim, foram 12 mortos. Dois carbonizados e 10 mortos a tiro”, confirmou à VOA uma fonte médica sob anonimato, salientando que os feridos do ataque foram evacuados para Pemba, sem passar pelo hospitais de Macomia.

A VOA tentou ouvir as autoridades locais, mas sem sucesso.

Este é o quarto ataque que ocorre em quatro semanas no distrito de Macomia.

A 23 de Agosto um ataque em Ilala, a 13 quilómetros de Pequeué, fez dois mortos, enquanto no dia 7 de Setembro outro ataque na aldeia de Namaneco (Quiterajo), destruiu casas e escolas, mas sem deixar vítimas.

Na semana passada, o grupo tentou sem sucesso atacar a aldeia de Kulanssi, uma área adjacente a aldeia atacada ontem.

Ataque em Pundanhar

Entretanto, um grupo de pessoas com uniforme militar também atacou e deixou mortos e feridos no Posto Administrativo de Pundanhar, em Palma na manhã de quinta-feira.

Fontes locais disseram ao jornal moçambicano Media Fax que os atacantes, que a população chama de Al-Shabab, atiraram bazucas contra os militares que se encontram num BTR, que é um meio de transporte blindado.

As autoridades ainda não se pronunciaram.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG