Links de Acesso

Associação dos Vendedores Ambulantes de Luanda denuncia perseguição pela Polícia


Zungueira em Luanda

Instituição pede regularização da situação

A Polícia Nacional (PN) em Luanda continua a ser acusada de molestar vendedores ambulantes.

O presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes de Luanda (AVAL), Menesses Cassoma, afirma que, nos municípios do Cacuaco e Sambizanga, só nos últimos dois dias, oito senhoras foram molestadas por agentes da polícia que levaram os seus pertences.

A PN ainda não reagiu, mas Mateus Rodrigues, porta-voz do Gabinete de Comunicação Institucional da delegação provincial do Ministério de Interior, diz desconhecer queixas e pede que as denúncias sejam formalizadas.

“Muitas destas vendedoras não vão conseguir inscrever os seus filhos nas escolas e, além disso, elas encontram-se no desemprego, são pais e mães ao mesmo tempo”, afirma Cassoma que lamenta a actuação da polícia.

Cassoma reuniu-se nesta terça-feira, 8, com vendedores ambulantes de diversos municípios e apela as autoridades a um maior respeito pelas vendedoras ambulantes.

“As autoridades precisam respeitar mais os vendedores ambulantes, dando-lhes os cartões de vendedores e locais para o efeito”, pediu.

Entretanto, Mateus Rodrigues, porta-voz do Gabinete de Comunicação Institucional da delegação provincial do Ministério do Interior, afirmou que a instituição não foi informada de qualquer agressão e aconselha os cidadãos “a participarem qualquer acto praticado pelo efectivo junto da inspecção da Policia Nacional”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG