Links de Acesso

Aristides Gomes promete deixar o Governo se Domingos Simões Pereira não ganhar presidenciais


Primeiro-ministro guineense defende candidato do PAIGC

O primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes, prometeu demitir-se do cargo caso o candidato apoiado pelo PAIGC, Domingos Simões Pereira, não vencer a eleição presidencial do dia 29 de Dezembro.

"Há uma dinâmica internacional no plano económico, no plano social e no plano político extremamente grande e nós temos de ter um Presidente que de facto possa descodificar essa dinâmica e acompanhar o Governo da Guiné-Bissau no processo da inserção na economia internacional e na abordagem dos problemas de desenvolvimento", disse Gomes em declarações aos jornalistas em Bissau neste sábado, 14, no regresso da Turquia para justificar a sua decisão.

"Eu apresentarei imediatamente a minha demissão depois de os resultados serem proclamados caso o meu candidato não saia vencedor. Não há lugar para dúvidas", reiterou o Aristides Gomes, defendendo a necessidade de "eleger um Presidente que tenha um domínio da fase da mundialização em que nos encontramos hoje em dia".

O Chefe do Governo lembrou haver uma "ligação profunda" entre o que tem sido a prática política de Domingos Simões Pereira e as "ideias que o candidato está a defender".

O adversário do candidato do partido que ganhou as eleições legislativas de 10 de Março é Umaro Sissoco Embaló, que tem o apoio do MADEM-G15 e do Presidente cessante, José Mário Vaz,.

Simões Pereira e Sissoco Embaló passaram à segunda volta das presidenciais depois de, a 24 de Novembro, terem deixado para trás 10 candidatos, entre eles o Chefe de Estado, José Mário Vaz, o antigo primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior e Nuno Gomes Nabian.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG