Links de Acesso

Antony Blinken e Sergei Lavrov reúnem-se em Genebra na sexta-feira com Ucrânia na agenda


Secretário de Estado americano, Antony Blinken, (esq) e seu homólogo russo, Sergei Lavrov, em Estocolmo, Suécia, 2 Dezembro 2021

Secretário de Estado americano vai pedir a Moscovo que "tome medidas imediatas" para reduzir as tensões na fronteira entre os dois países

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, disse que vai pedir ao Governo da Rússia que “tome medidas imediatas para diminuir” as tensões ao longo da sua fronteira com a Ucrânia na reunião que manterá com o seu homólogo, Sergey Lavrov, em Genebra na sexta-feira, 21.

Blinken está a caminho da Ucrânia para conversascom o Presidente, no meio a temores contínuos de que a Moscovo planeia invadir o seu vizinho.

“Estamos agora num estágio em que a Rússia pode, a qualquer momento, lançar um ataque à Ucrânia”, disse um alto funcionário do Departamento de Estado, citado num comunicado, acrescentando que os EUA continuam a “preparar-se para um resultado diferente” se Moscovo decidir prosseguir com mais uma agressão militar contra Ucrânia".

A Rússia continua a posicionar tropas e mantém uma retórica dura contra a Ucrânia.

O mesmo alto funcionário do Departamento de Estado admitiu que “a diplomacia não está morta” e que os Estados Unidos acreditam que “a única maneira de resolver esse conflito com sucesso é por meio da diplomacia”.

Nesta terça-feira, 18, Blinken conversou virtualmente com Lavrov e enfatizou "a importância de continuar um caminho diplomático para diminuir as tensões em torno do aumento da presença militar russa, que é profundamente preocupante”, acrescentou a mesma fonte.

“O secretário reiterou o compromisso inabalável dos EUA com a soberania e a integridade territorial da Ucrânia e ressaltou que qualquer discussão sobre segurança europeia deve incluir aliados da NATO e parceiros europeus, incluindo a Ucrânia”, acrescenta um comunicado do Departamento de Estado.

Antony Blinken deve reunir-se amanhã, 19, em Kiev com o Presidente Volodymyr Zelenskiy e o ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba.

De seguida, o chefe da diplomacia americana desloca-se a Berlim para um encontro com a nova ministra das Relações Exteriores alemã Annalena Baerbock, com quem vai “discutir recentes compromissos diplomáticos com a Rússia e esforços conjuntos para impedir novas agressões russas contra a Ucrânia”, concluiu o comunicado.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG