Links de Acesso

Antigos trabalhadores na ex-RDA dão ultimato a João Lourenço para saldar dívidas de 30 anos


Antigos trabalhadores da ex-RDA manifestam-se em Berlim, Alemanha (Foto de Arquivo)

Até 6 de Dezembro, se não houver resposta, eles prometem "chuva de manifestações", mas fonte da Presidência diz não ter recebido qualquer pedido

Os antigos trabalhadores angolanos na ex-República Democrática da Alemanha deram um ultimato ao Presidente João Lourenço até segunda-feira, 6, para agilizar o pagamento dos salários em dívida há 31 anos.

Marcos Fuca, presidente da Associação dos Ex-Trabalhadores Angolanos da Extinta RDA, avisou que, depois de anos de luta, protestos e espera, “caso nao haja resposta até o proximo dia 6, segunda-feira, nós, os mais de 2500 antigos trabalhadores angolanos na ex-República Democrática da Alemanha, vamos promover uma chuva de manifestações”.

Fuca remete quaisquer justificações para o Governo e lamenta que Angola não cumpra o que foi acordo há 30 anos com o Governo da então Alemanha do Leste.

Fonte da Presidente da República garante à VOA não ter recebido qualquer pedido da Associação dos Ex-trabalhadores Angolanos da Extinta RDA.

Na década de 1980, à luz de um acordo de cooperação entre o Governo de Angola e da extinta RDA, com o objectivo de receber formação profissional em diversas áreas, trabalhadores angolanos partiram para aquele país, e, durante esse tempo, trabalharam e remeteram parte dos salários a Angola para a sua reforma.

Mas depois do regresso ao país, nunca receberam o dinheiro transferido.

Os antigos trabalhadores e o Governo assinaram, pelo menos, quatro acordos para regularizar a situação, o que nunca aconteceu.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG