Links de Acesso

Antiga administradora da Baía Farta presa em Benguela sob supeita de peculato


Em causa suspeitas de desvio de dinheiro para medicamentos

A ex-administradora do município da Baía Farta (província de Benguela), Maria João, foi detida terça-feira, 5, por suspeitas de desvio de dinheiro disponibilizado para a aquisição de medicamentos, soube a VOA de fonte policial.

O processo-crime assente em indícios de peculato é extensivo a outras irregularidades, presumindo-se que o Estado tenha perdido acima de 200 milhões de kwanzas.

De acordo com fontes conhecedoras da investigação, às suspeitas de gestão danosa de recursos para remédios, juntam-se descaminhos facilitados pelas chamadas ‘’contas bancárias paralelas’’, por vias das quais terão sido urdidos esquemas que reduziram à insignificância a Conta Única do Tesouro.

A braços com a justiça também devido a supostas falhas na gestão do orçamento do município, Maria João foi confrontada com o mandado de detenção quando solicitava ao procurador junto do SIC dispensa da audiência marcada para hoje, no seguimento do processo.

No local, fontes contactadas pela VOA disseram que a antiga administradora não mais saiu, estando agora à espera da decisão do Ministério Público, que pode decretar prisão preventiva ou optar pela soltura.

Sob investigação, no âmbito do mesmo processo-crime, estão outros agentes da administração do Estado, entre eles o administrador municipal adjunto, Leonardo Jonatão, antigo secretário-geral.

Aliás, a Procuradoria Geral da República (PGR) fez saber, há pouco mais de um mês, que muitos processos envolvem antigos e actuais membros do Governo Provincial.

Apesar do esforço, não foi possível obter a versão do advogado de Maria João, que já foi directora da reinserção social.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG