Links de Acesso

Angola: Organizações juvenis em guerra por um parlamento


Mais de 20 organizações juvenis que querem formar o “Parlamento de Jovens Angolanos”acusam a organização da juventude do partido no poder, a JMPLA, e o Conselho Nacional da Juventude, CNJ, de tentarem sabotar a iniciativa.

Oranizações de jovens angolanos entram em geurra - 2:28
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:28 0:00

O parlamento angolano parece também opor-se à decisão.

As organizações que formam o Parlamento de Jovens tinham programado o seu lançamento oficial para o passado dia 13 de Março na sala da Mediateca 28 de Agosto mas isso foi cancelado.

“Temos a certeza que é a JMPLA e CNJ que impediram o lançamento” disse Garrido Mendes porta-voz do Parlamento de Jovens angolanos e presidente da Associação dos Estudantes da Universidade Católica de Angola.

Entre outras organizações que fazem parte da iniciativa contam-se o Movimento dos Estudantes Angolanos, Associação de Estudantes do Instituto Superior de Ciências da Educação e muitas outras .

Mendes diz que nem a JMPLA nem o CNJ podem falar em nome dos jovens angolanos.

“Nem a JMPLA nem o CNJ nos representam e nem podem falar em nome da juventude” disse.

Mendes diz que nem a JMPLA nem o CNJ podem falar em nome dos jovens angolanos

A VOA contactou a JMPLA e CNJ que não quiseram prestar qualquer esclarecimento.

Entretanto, foi também formado o Parlamento Académico, outra plataforma que vai em Julho próximo lançar o seu programa oficial, encabeçado pelo José Cerqueira.

Cerqueira disse que a sua organização já está legalizada.

O presidente da Comissão de Cultura, Assuntos Religiosos, Comunicação Social , Juventude e Desportos da Assembleia Nacional, Nuno Carnaval, disse que o programa Parlamento Juvenil é exclusivo da Assembleia Nacional e que já alertou as referidas associações para mudarem de designações.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG