Links de Acesso

Angola Fala Só: "Que Deus se apresse e acuda os angolanos"


Angola Fala Só
17 Mai 2019 AFS "Que Deus se apresse e acuda os angolanos"
please wait

No media source currently available

0:00 0:59:58 0:00

A falta de combustíveis em Angola é “uma vergonha” e o resultado de má governação, disseram ouvintes do programa “Angola Fala Só” enquanto outros culparam a situação em actos de sabotagem de forças ligadas ao antigo presidente José Eduardo dos Santos.

O ouvinte Kiala António que nos contactou a partir do Uíge culpou essa situação num “jogo dos antigos dirigentes contra o João Lourenço”.

“Estão a lutar para ver se o João Lourenço cai”, disse Kiala António para quem a situação que se vive “é uma vergonha”.

Um outro ouvinte que nos contacto pelo Facebook disse que a culpa “deve-se à má governação do ex chefe da quadrilha”

Vários ouvintes disseram não acreditar que o problema da falta de combustíveis possa ser culpado no director da SONANGOL que foi substituído pelo presidente.

O ouvinte Manuel Garcia Domingos, do Cacuaco, culpou a crise na “desorganização” do governo.

“Quando o topo está desorganizado a caravana segue isso, mas se o topo está organizado a caravana segue isso”, disse.

“Como é que se pode justificar isto?”, interrogou.

“Que Deus se apresse e ajude os angolanos”, acrescentou.

Na conversa com os ouvintes ficou claro que se a crise de combustíveis parece estar a caminho de ser resolvida em Luanda, no interior a situação permanece difícil.

Outros ouvintes manifestaram ceticismo quanto a mudanças sob a presidência de João Lourenço, com um deles a afirmar que não pode haver mudanças “quando se substitui o chefe pelo vice-chefe”.

“Troca se a roupa mas não há mudanças”; disse Nico dos Santos que nos contactou a partir de Luanda.

“Continuamos com o mesmo partido”, acrescentou.

José António que falou do Bié disse que “ainda não houve mudança nenhuma” e “tudo continua na mesma”.

A nível do interior mantêm-se “os mesmos administradores” e as apregoadas mudanças “são para inglês vêr”.

Contudo, disse, “ a esperança mantem-se”.

Já Pedro Armando António que falou do Cacuaco mostrou-se optimista quanto á governação de João Lourenço que disse ter “muitas diferenças” daquela de Eduardo dos Santos.

“Há mais liberdades, há combate à corrupção e impunidade”, disse.

“Muitos desses casos seriam impensáveis no anterior governo … não tenho como não ser optimista”, acrescentou.

Celestino N´fuka Mayamba que falou da província do Bié disse que não vale a pena o governo culpar a SONANGOL pela crise dos combustíveis.

“O culpado disto tudo é o governo, só o governo é que é culpado”, disse.

Mayamba disse que o governo de João Lourenço “trouxe esperanças” e que “há muitos dias que vemos a luz no fundo do túnel”.

“Mas há outros em que a luz se apaga”, acrescentou

Muitos ouvintes falaram da situação específica nos seus locais de residência.

O ouvinte Monteiro Anai afirmou que em Benguela, onde vive, a situação tem se vindo a deteriorar.

“A cidade está em ruínas, é um balde de lixo”, disse.

As recentes declarações de Tchizé dos Santos ( filha do ex presidente Eduardo dos Santos) que acusou João Lourenço de ser um ditador tambem mereceram a atenção dos ouvintes.

“Tchizé dos Santos é uma menina mimada”, disse um ouvinte que comentou pelo Facebook.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG