Links de Acesso

Angola Fala Só - Luís Morais Kaley: "A juventude vive apenas de promessas"


Luís Morais Kaley, primeiro secretário da Jura, Cuando Cubango

Ouvintes e internautas dizem que nada mudou com João Lourenço

27 Abril 2018 AFS - Luís Morais Kaley: Juventude vive apenas de promessas"
please wait

No media source currently available

0:00 1:00:00 0:00

A situação da juventude foi o tema central do programa Angola Fala Só nesta sexta-feira, 27, na conversa entre o primeiro secretário da Juventude Unida e Revolucionária de Angola (JURA), da UNITA, e ouvintes e internautas.

“A juventude vive apenas de promessas”, denunciou Luís Morais Kaley que descreveu um quadro de “abandono total” dos jovens por parte do Governo que “há mais de 40 anos só faz promessas.

Aquele professor não descortina qualquer melhoria numa geração que “foi desafiada a estudar e agora, depois de terminarem o ensino médio ou o ensino superior não têm emprego”.

Jovens “sem oportunidades enquanto os estrangeiros têm tudo”, acrescentou o ouvinte Kulanda Carlitos, da Lunda Norte, que descreveu um quadro caótico “que se espelham nos hospitais”.

Carlitos exemplificou com a recente visita da ministra da Saúde a um hospital em que os administradores “foram buscar medicamentos nas farmácias privadas e depois de visita, eles foram devolvidos”.

Uma maquilhagem que se repete sempre que há visitas de responsáveis, continuou aquele ouvinte, enquanto José Santos, do Huambo, criticou a falta de uma política para construção de moradias que, de facto, “sejam acessíveis aos jovens”.

Luís Morais Kaley foi desafiado por ouvintes e internautas a explicar o que tem feita a JURA e a UNITA pela juventude, tendo explicado que “tem as suas propostas que serão executadas quando assumirmos o poder”.

Piedade Calunga, de Luanda, acusou a UNITA de pouco fazer e perguntou a Kaley por que a sua organização “não está presente em vários lugares de Angola”.

“Como a UNITA quer ser poder se não se dá a conhecer, se não chega a todo o país”, questionou Calunga, que disse “que a UNITA de Savimbi não é a de hoje” e que o partido precisa de um novo líder.

O primeiro secretário da JURA no Cuando Cubango defendeu-se dizendo que “são épocas diferentes, que antes o partido tinha um exército e uma organização e que agora tal não acontece porque o país vive em paz”.

Instado por um internauta porque a UNITA não dá bolsas de estudos “como no tempo do Dr. Savimbi”, Kaley lembrou que o partido geria um território, o que não acontece agora.

Muitas outras questões foram abordadas, num programa com fortes críticas do Governo de João Lourenço que “não trouxe nada de novo”.

Paulo Domingos, do Kwanza Sul, denunciou a presença de polícias nas ruas, “assim como no tempo de José Eduardo dos Santos, o povo continua a padecer e não há qualquer mudança”.

O Dia da Juventude, assinalado a 14 de Abril, foi também tema de conversa no programa, com Luís Morais Kaley a acusar do MPLA de ter imposto a data.

“A Jura propôs que fosse o dia 6 de Fevereiro, em homenagem ao “Rei Mandume”, jovem apartidário que morreu a lutar pela independência”, mas o MPLA nunca aceitou, “o que lamentamos porque queremos que seja um dia sem conotação com nenhum partido”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG