Links de Acesso

No ano passado, Luanda gastou mais de 200 milhões de dólares na compra de armamento, na maioria aviões

Angola é dos países da África Subsahariana que mais armas importou entre 2013 e 2017, revela um relatório do conceituado Instituto Internacional de Investigação para a Paz de Estocolomo (SIPEI).

Angola gasta milhões na compra de aeronaves militares - 1:15
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:15 0:00

O documento diz que nesse período, Angola foi o terceiro país a sul do Sahara que mais gastou em armas, ficando atrás da Nigéria e do Sudão.

Um pormenor das estatísticas divulgadas por aquele instituto é que nesse período a importação de armas por países africanos caiu 22 por cento em relação ao período anterior entre 2008 e 2012, mas em Angola as compras têm vindo a aumentar desde 2014.

Angola, de acordo com o relatório, gastou dois milhões de dólares em 2014, 47 milhões em 2015, 124 milhões em 2016 e 204 milhões em 2017.

Em todos os anos, os maiores gastos foram na compra de aeronaves.

No ano passado, segundo o SIPEI, Angola gastou 200 milhões de dólares na compra de aviões.

A maior parte da compra terá sido proveniente da Rússia porque o Instituto diz que dos 204 milhões de dólares gastos por Angola no ano passado, 188 milhões foram gastos em compra de material à Russia.

Entretanto, 12 milhões de dólares foram gastos na compra de armas à Itália e quatro milhões à Africa do Sul.

Outra informação revelada pelo documento é que quatro milhões de dólares foram gastos em 2017 na compra de veículos blindados sem que tenha especificado a sua origem.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG