Links de Acesso

Análise: Persiste a incerteza em relação ao pagamento da dívida de Moçambique 


Banco de Moçambique

Persiste a incerteza sobre o pagamento da dívida de Moçambique aos credores, concretamente o eurobond soberano de 900 milhões de dólares emitido em 2019.

A revista Africa Intelligence informou que o ministro das Finanças, Adriano Maleiane; e o governador do banco central, Rogério Zandamela, decidiram suspender os pagamentos do eurobond soberano, enquanto a ZITAMAR dá conta que uma fonte do Ministério da Economia e Finanças assegura que Moçambique vai respeitar os seus compromissos internacionais nesta matéria.

O economista Egas Daniel diz que se se confirmar o não pagamento deste eurobond poderá obrigar a nova reestruturação desta dívida.

“Isso poderá acarretar maiores custos em termos de uma nova reestruturação e implica maiores custos de juros associados, maiores recursos financeiros futuros que serão desviados das prioridades de desenvolvimento para poder face a este pagamento”, diz Daniel.

Por seu turno, o diretor do Centro de Integridade Pública (CIP), Edson Cortês, diz que a incerteza pode agravar a credibilidade do país.

“Nos mercados internacionais, a situação de Moçambique fica mais complicada para conseguir financiamento”, comenta Cortês para depois afirmar que “o governo moçambicano tenta fazer a todo custo que a ENH participe nos projetos de gás e para tal precisa que o país seja credível nos mercados”.

Acompanhe:

Análise: Persiste a incerteza em relação ao pagamento da dívida de Moçambique
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:04 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG