Links de Acesso

Ajuda da "troika" da SADC a Moçambique continua em debate


Filipe Nyusi, Presidente de Moçambique e, em exercício, da SADC, Reunião da "troika" em Maputo

Analistas dizem que Governo inclina-se a receber ajuda da SADC na reunião do próximo dia 23 em Maputo

A negociação do tipo de apoio que a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) deve prestar a Moçambique para fazer face à violência armada na província de Cabo Delgado vai dominar a cimeira da troika marcada para o próximo dia 23, na capital, moçambicana, havendo indicação de que Maputo já olha com bons olhos uma eventual intervenção da região.

A SADC tem estado a pensar na forma como ajudar Moçambique a combater o jihadismo naquela província do norte do país.

Ajuda da "troika" da SADC a Moçambique continua em debate - 3:00
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:35 0:00

O académico Paulo Uache diz que já não há dúvidas de que Moçambique aceita o apoio da SADC.

"Está claro que o Chefe de Estado diz que aceita, mas precisamos de negociar como é que vai ser essa ajuda, se em pessoas, meios ou logística, e eu penso que este é o grande assunto que vai ser debatido em profundidade durante a cimeira", diz Uache.

O Governo moçambicano tem estado a levantar a questão da soberania, defendendo a ideia de que não há nenhum Estado que é superior a outro, pelo que todos têm que dialogar, para que, de facto, só venha a Moçambique aquilo que o país precisa, e não aquilo que os outros acham que é importante.

Pauo Uache diz que este "este é o aspecto central, e os países da SADC e os outros parceiros de Moçambique estão preparados para aceitar esta posição de Moçambique, "porque têm sabido respeitar esta cláusula de soberania".

Por seu turno, o também académico Pedro Guiliche entende que a cimeira vai ser determinante, no sentido da definição do tipo de apoio que a SADC vai prestar e acredita que a mesma irá representar o reforço do desafio de capacitação da tropa moçambicana, principalmente ao nível dos fuzileiros, actividade que, aliás, já conta com o concurso dos Estados Unidos da América.

O Presidente mocambicano Felipe Nyusi tem dito que o seu Governo não recusou ofertas de ajuda, mas tem procurado encontrar os apoios que se adequam à realidade.

Nas últimas semanas, ele reuniu-se com os presidentes da África do Sul, da França e do Ruanda, bem como outros homólogos da SADC para discutir este assunto em separado.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG