Links de Acesso

Aglomeração na pré-campanha eleitoral pode propagar o coronavirus, dizem cabo verdianos


Teste de covid-19 (AP Photo/Matias Delacroix)

A aglomeração nas actividades de pré-campanha para as eleições autárquicas do dia 25 de Outubro em Cabo Verde preocupa cidadãos, que receiam o novo coronavirus.

Dizem que o país não pode parar e nem a democracia, mas entendem que essas atividades devem ser feitas no quadro da nova normalidade, uma vez que o contrário só contribui para aumentar a propagação do vírus.

Aglomeração na pré-campanha eleitoral pode propagar o coronavirus, dizem cabo verdianos
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:10 0:00

O jornalista, Luís Carvalho diz que é lamentável o que tem vindo a acontecer, depois de grande esforço de profissionais de saúde, protecção civil e outros técnicos que de forma abnegada lutam para travar a evolução da pandemia.

"Tenho verificado ativistas de determinados candidatos em ajuntamentos grandes a percorrer os bairros de porta em porta distribuindo brindes de campanha (...) isso pode significar o passaporte para a morte, porque ninguém garante que os jovens que distribuem esses brindes não estejam infetados", diz Carvalho.

Na opinião do jornalista, se medidas não forem tomadas para alterar este procedimento, depois da campanha os números da Covid certamente serão bem mais "elevados".

Na mesma linha, o médico Sidónio Monteiro afirma que não faz sentido as autoridades tomarem medidas como encerramento de praias, para depois estar-se a ver aglomeração em ações de campanha para as autárquicas.

Para o antigo governante, todos devem engajar-se a fundo no combate contra a covid-19.

"Penso que deve-se fazer uma campanha tendo em conta os interesses nacionais na defesa da saúde pública", diz Monteiro.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG