Links de Acesso

Agências americanas recomendam suspensão do uso da vacina Johnson & Johnson até novos estudos


Alerta foi dado depois de seis casos raros de coágulos de sangue em quase sete milhões de doses

Nos Estados Unidos, a agência reguladora dos medicamentos, FDA, e o Centro de Controlo de Doenças, CDC, recomendaram nesta terça-feira, 13, a suspensão, por agora, da aplicação da vacina da Johnson & Johnson contra a Covid-19 depois de seis casos de coágulos raros em pacientes.

No total, 6 milhões e 800 mil de doses da vacina já foram aplicadas e embora os casos representem uma media de um coágulo a cada um milhão de doses aplicadas, aquelas agências federais pedem novos estudos.

Todos os casos ocorreram em mulheres com idades entre 18 e 48 anos e os sintomas surgiram entre o sexto e o 13o dias após a vacinação.

A agência FDA (Food and Drug Administration, nas siglas em inglês) justificou a sua recomendação no Twitter "por excesso de cuidado", e informou que, com o CDC, vai rever as informações sobre os casos.

O tipo de coágulo detectado foi uma trombose do seio venoso cerebral, que ocorreu em combinação com baixos níveis de plaquetas sanguíneas.

Essa situação ocorre quando um coágulo de sangue se forma nos seios venosos do cérebro, impedindo que o sangue seja drenado do órgão, o que pode levar ao rompimento das células sanguíneas e, consequentemente, a uma uma hemorragia.

"No momento, esses eventos adversos parecem ser extremamente raros", afirmou a FDA.

O Comité Consultivo em Práticas de Imunização deve reunir-se amanhã, 14, para analisar a situação e, até lá, as duas agências pediram a suspensão da aplicação da vacina que usa apenas uma dose e não duas como as outras vacinas que também estão a ser aplicadas nos Estados Unidos, da Pfizer e da Moderna.º

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG