Links de Acesso

Administração Trump vai cortar ajuda à América Central se imigração ilegal para os EUA continuar


Famílias atravessam a fronteira entre o México e os EUA, enquanto a polícia de fronteira confere os seus documentados

A Administração Trump exigiu ao México e a outros três países da América Central que contenham a onda de milhares de imigrates indocumentados, que estão a caminho dos Estados Unidos da América.

No apelo feito neste domingo, 31 de Março, a Administração Trump mencionou que o antigo Secretário da Segurança Nacional da Administração Obama concorda que existe uma crise de imigração na fronteira a sul dos Estados Unidos.

Numa entrevista ao canal de televisão ABC News, Mick Mulvaney, chefe de Gabinete interino da Casa Branca, disse que os Estados Unidos precisam da ajuda do México, Guatemala, Honduras e El Salvador.

Ele disse que o Mexico precisa de solidificar a sua fronteira a sul com a Guatemala para evitar que caravanas se dirijam para norte, pelo México para chegar aos Estados Unidos e que os três países da América Central têm que conter a onda de imigrantes que deixam os seus países.

Mulvaney deixou em aberto a possibilidade de Presidente Donald Trump fechar a fronteira com o México nos próximos dias, bem como a intenção de um corte na ajuda dos Estados Unidos àqueles três países, no valor de cerca de 500 milhões de dólares.

"Jeh Johnson admite que estamos certos" sobre a crise na fronteira americana a sul do país, disse Mulvaney, referindo-se ao secretário Segurança Nacional da Administração.

No sábado, 30 de Março, Johnson disse à Fox News, “Pela definição de qualquer um, em qualquer medida, neste momento temos uma crise na nossa fronteira a sul."

Houve quatro mil detenções de imigrantes na fronteira em um dia na semana passada e os Estados Unidos estão a caminho de 100 mil detenções no mês de Março.

Esse é um “número muito maior que qualquer outro” que Johnson tenha visto durante três anos enquanto Secretário da Segurança Nacional da Administração Obama.

Mulvaney disse que se os três países da América Central não conterem a imigração para os Estados Unidos, “há poucas razões para continuar a enviar-lhes dinheiro."

A actual Secretário da Segurança Nacional, Kirstjen Nielsen, assinou na semana passada um acordo de segurança regional de fronteira com Guatemala, Honduras e El Salvador para evitar a imigração ilegal e interditar o fluxo de drogas para os Estados Unidos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG