Links de Acesso

Activista brasileira ganha prémio Direitos Humanos das Nações Unidas


Sede das Nações Unidas em Nova Iorque

Joênia Wapichana é activista das comunidades indígenas

Joênia Wapichana (Joênia Batista de Carvalho), activista dos direitos das comunidades indígenas do Brasil e a organização de defesa e protecção dos defensores dos direitos humanos Front Line Defenders foram galardoados com o Prémio Direitos Humanos das Nações Unidas 2018.

O prémio, estabelecido pela Assembleia Geral em 1966, foi concedido pela primeira vez em 1968, por ocasião do 20º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, no dia dos Direitos Humanos, a 10 de Dezembro.

O galardão proporciona uma oportunidade de reconhecer publicamente as realizações dos próprios destinatários e de enviar uma mensagem clara aos defensores dos direitos humanos em todo o mundo de que a comunidade internacional agradece e apoia seus esforços para promover todos os direitos humanos para todos.

Os vencedores anteriores incluíram Eleanor Roosevelt, Martin Luther King, Nelson Mandela, Jimmy Carter, Denis Mukwege, Malala Yusafzai, a Amnistia Internacional e o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Este é a décima vez que o prémio é entregue e coincide este ano com o 20º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Os prémios vão ser entregues em cerimónia na sede da ONU, em Nova Iorque, em Dezembro como parte das actividades de comemoração do Dia dos Direitos Humanos.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG