Links de Acesso

Acordo entre Governo e técnicos do centro de tratamento da Covid-19 de Bissau põe fim a greve


Hospital Simão Mendes

Os profissionais iniciaram a greve na quarta-feira por reposição dos subsídios, mais equipamentos de protecção e de trabalho e afectação de um psicólogo

Os técnicos do Centro de Saúde de tratamento de doentes da Covid-19 no Hospital Simão Mendes, na Guiné-Bissau, suspenderam a greve iniciada na quarta-feira, 10, após o Governo ter-se comprometido a repor, na totalidade, os subsídios dos meses de Abril, Maio e Junho.

Em nota divulgada na sexta-feira, 10, o colectivo dos técnicos acrescentaram que o Ministério das Finanças, que representou o Executivo na reunião, prometeu actualizar e pagar, dentro de uma semana, o chamado subsídio de motivação aos técnicos, disponibilizar mais equipamentos de protecção individual e material de trabalho e ainda um psicólogo para atender aos profissionais que se afirmam “cada vez mais afectados”.

Numa primeira reacção após o início da greve a a Alta Comissária para o Combate à Covid-19 Magda Robalo, admitiu recrutar médicos para substituir os técnicos em greve no intuito de salvar vidas de pacientes em risco de morte.

O centro tem uma capacidade de 37 camas.

O país registou até agora um total de 5.959 casos, dos quais 124 terminaram em morte.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG