Links de Acesso

A guerra “comeu-me uma perna mas ganhei um amigo”


Antigos inimigos das FAPLA e FALA e hoje amigos

Inimigos de ontem na mesma batalha de onde saíram com membros amputados, hoje de mãos dadas no Namibe.

Foi uma das maiores batalhas da guerra civil em Angola, no Rio Lomba, em 1987, e nela participaram Fernando Hungulo, de 64 anos de idade, ex-militar das extintas FAPLA, do Governo, e Francisco Tchamuene de 73 anos de idade, do lado das FALA, da UNITA, actualmente residentes no Namibe.

Naquela batalha, várias brigadas do exército angolano avançaram em direcção ao sul de Angola, numa ofensiva que visava eventualmente tomar o quartel-general da UNITA, na Jamba.

As tentativas de atravessar o Rio Lomba foram destroçadas por forças sul-africanas e da UNITA que infligiram pesadas baixas ao exército angolano, com uma das suas brigadas praticamente destruída.

Entretanto, as forças sul-africanas e da UNITA foram impedidas de avançar sobre o Cuito-Cuanavale para onde as forças governamentais se haviam retirado após a derrota no Rio Lomba.

Mas a destruição causada pela batalha do Rio Lomba deixou cicatrizes profundas em muitos dos que sobreviveram, sendo dois deles Fernando Hungulo e Francisco Tchamuene.

Hungulu teve a sua perna direita amputada e Tchamuene a esquerda, como resultado de ferimentos dessa batalha e quando, no fim da guerra, se encontraram no Namibe seria de prever rancor e inimizade.

Mas não foi isso que aconteceu.

O ex- militar das FAPLA considera que a guerra “comeu uma perna mas ganhei um grande amigo”.

Hungulu acrescenta que o seu melhor amigo veio das extintas FALA, com quem partilha os melhores momentos da sua vida.

Francisco Tchamuene, de 73 anos de idade, das extintas FALA da UNITA, em conversa com a VOA, lembra que perdeu a perna esquerda na mesma batalha contra as FAPLA, mas faz notar a falta de sentido da guerra porque “foi uma guerra entre irmãos”.

“Agora devemos andar de mãos dadas”, conclui.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG