Links de Acesso

A contagem de votos das renhidas eleições americanas continua


Contagem de votos em Filadélfia, 3 novembro, 2020 (AP Photo/Matt Slocum)

Trump declara vitória e ameaça com acção legal e Biden pede paciência

O vencedor da eleição presidencial dos EUA ainda não é conhecido.

O resultado será determinado após a contagem de uma enorme quantidade de votos de Estados que viram os seus eleitores recorrer aos correios.

Mais de 101 milhões votaram antecipadamente, incluindo por correio, para evitar, em parte, aglomerações que podem propagar o novo coronavírus.

Na contagem até aqui feita, o Presidente Donald Trump tinha uma vantagem substancial na maioria desses Estados, mas é esperado que os boletins não contados favoreçam Joe Biden, cujos apoiantes votaram por correio em números muito mais elevados.

Apesar desta incerteza, Trump compareceu na Casa Branca na madrugada desta quarta-feira, 3, para declarar que acreditava ter vencido e disse que iria ao Supremo Tribunal para tentar interromper a contagem de votos enviados por correio.

“Esta é uma grande fraude para a nossa nação”, afirmou Trump, acrescentando: “No que me diz respeito, já ganhei”.

Antes, Joe Biden dirigiu-se aos seus apoiantes na cidade onde vive, Wilmington, no Estado de Delaware, para agradecê-los e expressar confiança.

“Mantenham a fé, venceremos”, disse Biden aos apoiantes, perto da sua casa.

Mas, considerando a continuidade da contagem de votos em vários Estados-chave, onde ele estava atrás de Trump, Biden alertou: "Vamos ter que ser pacientes."

“Estamos em alta”

A partir da Casa Branca, Trump escreveu no twitter: “Estamos em ALTA, mas eles estão a tentar ROUBAR a eleição”.

O Twitter sinalizou a postagem como contendo informações “contestadas e que podem ser enganosas”.

Mais tarde, num discurso dirigido ao seus apoiantes, o Presidente disse que os advogados republicanos solicitariam uma ordem do Supremo Tribunal para terminar a contagem de votos na Geórgia, Carolina do Norte, Pensilvânia, Michigan e Wisconsin, Estados onde ele detém uma liderança considerável, embora Biden possa ultrapassá-lo quando os votos restantes de redutos democratas forem contados.

A campanha de Biden, mais tarde, considerou a intenção do Presidente de encerrar a contagem dos votos um esforço "ultrajante" para tirar os direitos democráticos dos cidadãos americanos que optaram por votar antes do dia da eleição.

Trump pediu o fim do processo depois de estar atrás de Biden na contagem de votos do Colégio Eleitoral, 220-213. Para vencer são necessários 270 votos do coletivo de 538 membros.

O Presidente disse a fontes próximas, nos últimos dias, que declararia a vitória se sentisse que estava "à frente".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG