Links de Acesso

Úmaro Sissoco Embaló fala em "nova república" e controlo de comunicações para combater ameaças


Úmaro Sissoco Embaó, Presidente giuineense

O Presidente da guineense Umaro Sissoco Embaló anunciou que o país entrou numa “nova república” em que haverá uma nova Cosntituição, uma nova lei geral das pescas e a monitorização das das comunicações entre cidadãos como forma de combater ameaças e as chamadas “fake news”.

Embaló fez estas afirmações numa conferência de imprensa em Bissau, nesta terça-feira, 7, para marcar os seus primeiros 100 dias na Prsidência.

“O Estado terá a capacidade para monitorizar os insultos sob a capa de anonimato nos órgãos de comunicação social ou nas redes sociais. Quem prevaricar será chamado à justiça para responder pelos seus atos”, afirmou o Presidente ao anunciar um equipamento, adquirido recentemente no estrangeiro que, segundo ele, está a ser montado, ao mesmo tempo que os técnicos dos Serviços da Inteligência recebem formação.

O referido equipamento estará funcional dentro de 10 dias.

Na conferência de imprensa, Úmaro Sissoco Embaló falou uma “nova República”, com uma nova Constituição, a ser aprovada através de um referendo e uma nova lei geral das pescas que vai fixar uma multa de 350 mil dólares para navios apanhados a pescar nas águas do país fora da lei ou então o confisco da embarcação.

No campo das realizações, anunciou para breve o início de um novo aeroporto internacional e a construção de estradas, visando o desenvolvimento do país, entre outras medidas.

Úmaro Sissoco Embaló assumiu a Presidência da Guiné-Bissau a 27 de fevereiro, no momento em que se aguardava uma decisão do Supremo Tribunal de Justiça sobre um recurso do candidato presidencial Domingos Simões Pereira, dado como derrotado pela Comissão Nacional de Eleições na segunda volta das Presidenciais de 29 de dezembro de 2019.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG