sábado, 20 dezembro, 2014. 17:15 UTC

Notícias / Mundo

2012: Relacionamento entre França e Alemanha marca a crise da Zona Euro na saída e entrada do novo ano

A dupla Hollande-Merkel não tem escondido divergências de fundo na solução da crise do Euro, e as esperanças reacaiem agora numa hipotética eleição do partido Social Democrata alemão já em 2013

Chanceller alemã, Angela Merkel e o presidente francês, Fançois Hollande
Chanceller alemã, Angela Merkel e o presidente francês, Fançois Hollande

Multimédia

Áudio
Selah Hennessy
A relação entre a França e a Alemanha tem sido central para o funcionamento da União Europeia. Nos últimos anos os líderes conservadores alemães através de Angela Merkel e o antigo presidente francês, Nicolas Sarkozy trabalharam juntos tomando decisões a favor da zona Euro que atravessa a crise. Mas em 2012, François Hollande um líder da esquerda assumiu o poder em França, colocando em questão essa histórica relação franco-alemã.
 
Quando a União Europeia recebeu o Prémio Nobel da Paz no inicio de Dezembro, a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês François Hollande sentaram-se lado a lado num sinal de solidariedade que foi aplaudido pelo presidente do Comité do Nobel Thorbjoern Jagland.

“A presença hoje aqui da chanceler Angela Merkel e do presidente francês François Hollande faz este dia particularmente simbólico.”

Mas o show de unidade encerra divisões crescentes entre os mais poderosos líderes da Europa. Philip Whyte do Centro para a Reforma Europeia em Londres diz que os políticos fundamentalmente descordam sobre o que é bom para a zona do Euro.

“Hollande é um homem da esquerda. Angela Merkel é uma mulher da direuta. Hollande tem muitas visões diferentes no sentido que a zona euro deve seguir, e existem mentiras sobre conflitos e tensões, que têm sido introduzidas dentro da relação franco-alemão nos últimos seis meses.”

A chanceler Angela Merkel lidera a mais forte economia da Europa e tem pressionado duramente para uma disciplina fiscal e aplicação de medidas duras austeridade por toda a Europa. Mas a austeridade é altamente impopular em alguns países do Euro, através de protestos regulares e a escala nacional.

O desemprego é frequente e os países da União Europeia entraram em recessão ao nível de dois dígitos. Incrivelmente agora, os políticos e economistas afirmam que austeridade sem estímulos tem conduzido ao insucesso económico.

Por sua vez, François Hollande que chegou ao poder através de uma campanha a favor do aligeiramento da austeridade, mudou o foco de atenção para os estímulos económicos. O presidente francês também não concorda com a chanceler alemã acerca das mudanças constitucionais como a integração fiscal e a possível de criação de uma união bancária Europeia.

Philip Whyte diz que esses desacordos vão de certeza causar a continuação de problemas.

“Penso que as relações continuarão com altos e baixos. François Hollande estará menos engajado em pressionar através de reformas micro-económicas do que Angela Merkel gostaria. Ele vai continuar mais ambicioso do que a alemã quando se trata de desenvolver os sectores como a união bancária, portanto eles vão continuar o show, mas as coisas vão ser difíceis.”

Alguns analistas receiam que o progresso da zona euro pode descarrilar-se se a França e Alemanha não estiverem de acordo.

Leila Talani é uma especialista em questões europeias, no King’s College em Londres.

“Qualquer decisão que tenha alguma importância para a integração europeia é tomada entre a França e Alemanha, e obviamente que haverá muitas consequências igualmente para a resolução da crise.”

Mas ela admite que essas diferenças não devem permanecer por muito tempo.
A Alemanha vai as eleições gerais em 2013. O segundo maior partido do país, o Social Democrata, está atrasado nas sondagens mais tem uma pequena hipótese de vitória.

Tal como François Hollannde, o candidato do partido Peer Steinbruck, tem dado voz ao aligeiramento da austeridade e a fusão da dívida europeia. Leila Talani diz que juntos, Hollande e Steinbruck devem trazer uma real mudança na política europeia.

“Se eles têm os mesmos objectivos, eles são mais certos de serem obtidos por países europeus e eu também penso que isso poderá dar garantias ao mercado.”

E ultimamente tem sido o mercado que a Alemanha e a França precisam de acalmar – e é o mercado que deve ter o maior impacto na tomada de decisões políticas.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 19 Dezembro 2014i
|| 0:00:00
...  
🔇
X
19.12.2014 20:45
As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Dezembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Gozar com Kim Jong Un é assunto sério

O filme " A Entrevista" com James Franco e Seth Rogen foi realizado, mas a Sony Pictures Entertainment cancelou a sua estreia. O que prometia ser um sucesso de bilheteiras para Hollywood tornou-se num pesadelo entre ameaças da Coreia do Norte aos Estados a ataques de pirataria à Sony Pictures.
Vídeo

Vídeo Presidente Obama fala aos cubanos

"Ao povo cubano, os EUA estendem a sua mão de amizade"
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Dezembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Dezembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Dezembro 2014

As imagens das noticias africanas
Mais Vídeos