sábado, 13 fevereiro, 2016. 00:25 UTC

    Notícias / África e Mundo

    Congo: Estados Unidos apelam ao diálogo tripartido

    Os Estados Unidos disseram que os presidentes do Uganda, Ruanda e República Democrática do Congo devem reunir para terminar com a ocupação de Goma.

    Victoria Nulland, porta-voz do Departamento de Estado
    Victoria Nulland, porta-voz do Departamento de Estado
    Os Estados Unidos disseram que os presidentes do Uganda, Ruanda e República Democrática do Congo devem reunir para por fim a uma rebelião congolesa que terça-feira tomou o controlo da cidade de Goma fronteiriça com o Ruanda.

    A porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nulland, afirmou que a captura de Goma pelos rebeldes do grupo M23 é um sinal perigoso e preocupante para a região dos Grandes Lagos:

    “Condenamos o violento assalto em curso do M23 e o facto de terem tomado agora Goma em violação da soberania da República Democrática do Congo.”

    Os rebeldes do M23 disseram estarem prontos para conversações abertas com Kinshasa. Mas o governo do presidente Joseph Kabila disse que não negociará com o grupo a menos que o Ruanda esteja envolvido porque o Congo acusa o Ruanda de apoiar a rebelião.

    O Ruanda nega as alegações e diz que o assunto é mais vasto do que apenas um grupo rebelde. O governo do presidente Paul Kagame afirma que o presidente Kabila não está a proteger os étnicos Tutsis no leste do Congo.

    Na terça-feira, Victoria Nulland apelou aos dois presidentes para se juntarem ao presidente do Uganda, Yoweri Museveni, para porem fim à crise:

    “Estamos também a trabalhar bilateralmente com os presidentes Kagame, Kabila e Museveni para encorajá-los a juntarem-se num processo de diálogo para rejeitarem qualquer tipo de solução militar para os problemas no leste do Congo Democrático e em vez de isso elaborarem um processo político que responda a queixas, para renunciar qualquer tipo de apoio externo ao M23.”

    Um relatório da ONU em Junho acusou oficiais ruandeses de apoiarem o M23, levando de imediato os Estados Unidos e alguns países europeus a suspender a assistência militar a Kigali. Washington tem apelado repetidamente ao Ruanda para se distanciar do grupo rebelde.
    O forúm foi encerrado
    Comentário
    Comentários
         
    por: Anónimo
    24.11.2012 12:24
    PORQ A TAL UNIAO AFRICANA E OS OCIDENTAIS NAO SE PRENUNCIEM COM ESTA VIOLACAO ? NO MALI ESTAO A PREPARAR UMA INVASAO CONTRA OS REBELDES MUSULMANOS , E NO CONGO PORQ NAO COMECEM A TAL PREPARACAO DE EXPULSAR OS TAIS REBELDES ? O SUPOSTO KABILA TEM SER DEPOSTO PORQ ELE E INSTRUMENTO DE KAGAME E MUSEVENI , ESTSO A APROVEITAR ROUBAR AS RIQUEZAS DO CONGO E VENDEM AS TAIS RIQUEZAS NO OCIDENTE E ADQUIRIR ARMAS . O GOV INGLES APOIA RUANDA PORQ ?


    por: Anónimo
    21.11.2012 21:37
    O KABILA E FILHO RUANDES , ELE E O KAGAME E MUSEVENI SAO OPORTUNISTAS , SO QUEREM DAR TEMPO PARA ROUBAREM AS RIQUEZAS DO CONGO .
    AS ULTIMAS ELEICOES FORAM VISIVEIS Q O POVO VOTOU NO TCHISEKEDI , OS OCIDENTAIS VIRARAM AS COSTAS DAS FRAUDELENTAS ELEICOES PORQ O KABILA JA ASSINARA OS PAPEIS Q ELE DEIXARIA ROUBAR TUDO ,E QUESTAO E LHE DEIXAREM GOVERNAR . ELE E UM BANDIDO E ASSASSINO DO SUPOSTO PAI DELE .

    Siga-nos

    Rádio

    AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

    Sexta 16:30 - 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sexta-feira 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

    Os Nossos Vídeos

    Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
    Manchetes Mundo 12 Fevereiro 2016i
    X
    12.02.2016 19:48
    Mais Vídeos