quarta-feira, 20 agosto, 2014. 14:36 UTC

Notícias / Estados Unidos

A Casa Branca e os Republicanos encaminham-se para um confronto orçamental

Os conservadores vêm o sequestro como a melhor forma de influenciar as despesas governamentais

Jim Malone
O presidente Barack Obama e os Republicanos do Congresso encaminham-se para um confronto orçamental envolvendo 85 mil milhões de dólares de cortes obrigatórios, no primeiro dia de Março, a menos que os legisladores encontrem uma forma diferente de reduzir o défice.

Os cortes vão afectar tanto as despesas domésticas como as militares, e vão agudizar a batalha política em Washington.

Em Agosto de 2011, o presidente Obama propôs cortes orçamentais obrigatórios como uma forma de reduzir o défice em mais de 1 trilião de dólares, num prazo de dez anos.


A maioria dos analistas previa que o Congresso concordara com a proposta por que os cortes obrigatórios nunca iriam ocorrer e que os legisladores iriam encontrar forma de alcançar compromisso num conjunto de cortes diferentes a tempo de evitar o que muitos consideram com sendo medidas draconianas para reduzir os gastos governamentais.

Todavia o compromisso não ocorreu numa altura de polarização política em Washington e o presidente Obama alertou os legisladores e a opinião pública sobre as consequências dos cortes no seu recente discurso sobre o Estado da União.

“Vão ter efeitos devastadores na educação e na energia e nas pesquisas médicas. Vão muito certamente atrasar a nossa recuperação e custar centenas de milhares de postos de trabalho”.

Os Republicanos não recuam, incluindo o speaker da Câmara, o Congressista John Boehner de Ohio.

“As reduções vão ficar em efeito até que ocorram cortes e reformas que nos coloquem no caminho de um orçamento equilibrado nos próximos dez anos”.

Os analistas indicam que os conservadores vêm agora o sequestro como a melhor forma de influenciar as despesas governamentais.

Norm Ornstein da American Enterprise Institute sustenta que os Republicanos estão a correr risco ao apoiarem os cortes e desafiando o presidente Obama pouco depois da reeleição em Novembro.

Segundo ele o presidente tem vantagem em muitos aspectos, a sua aprovação é elevada, a aprovação do Congresso é baixa e os Republicanos no Congresso tem um índice de aprovação particularmente baixo.

A fim de impedir os cortes do sequestro, o Congresso terá de aprovar um conjunto de cortes orçamentais antes do dia 1 de Março.

Os cortes podem afectar a assistência humanitária internacional e a ajuda militar e isso pode desagradar aos aliados.

Nenhum dos lados parece estar com presa para impedir os cortes automáticos.

Os Republicanos consideram a única forma de reduzir os gastos do governo. Os Democratas acreditam que pode recolher benefício político por que a opinião publica ira responsabilizar os Republicanos por qualquer corte nos serviços governamentais que resultem dos cortes.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Americanas 19 Agosto 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
19.08.2014 18:04
Noticias da America
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Agosto 2014

E se uma aplicação lhe dissesse qual o seu valor como noiva? Pois já existe!
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Agosto 2014

As notícias que marcam o início da penúltima semana de Agosto, no continente africano
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 15 Agosto 2014

As notícias de África em 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 14 Agosto 2014

Os assuntos que marcam a actualidade africana em apenas 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 13 Agosto 2014

As principais notícias que marcam a actualidade do continente africano
Vídeo

Vídeo "É preciso criar financiamento para mulheres no negócio informal", Lígia Fonseca

Entrevista nos estúdios da VOA com Lígia Fonseca, primeira-dama de Cabo Verde e advogada de profissão, que esteve em Washington, por ocasião da cimeira EUA/ África. Agosto 2014 ......
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Agosto 2014

A actualidade africana em 60 segundos
Vídeo

Vídeo "Convite de Michelle Obama: certeza de que podemos estabelecer parcerias"

Na entrevista para a VOA, a primeira-dama de Cabo Verde, Dra. Lígia Fonseca, comentou a importância do convite da primeira-dama americana, Michelle Obama, e analisou a condição da mulher cabo-verdiana. Lígia Fonseca esteve em Washington, por ocasião da cimeira EUA/ África
Mais Vídeos