sábado, 30 maio, 2015. 08:22 UTC

Notícias / Mundo

Mundo tem 200 milhões de desempregados

A Organização Internacional do Trabalho refere que o número de desempregados através do Mundo aumentou 4,2% em 2012.

Guy Ryder, dirctor-geral da OIT
Guy Ryder, dirctor-geral da OIT
Redacção VOA
A Organização Internacional do Trabalho, OIT, afirma no seu último relatório que 200 milhões de pessoas não têm trabalho neste momento através do planeta e manifesta a sua preocupação pelo elevado índice de desemprego.

A Organização Internacional do Trabalho refere que o número de desempregados através do Mundo aumentou 4,2% em 2012 depois de baixar durante dois anos consecutivos.

A OIT acrescenta que um quarto desse aumento se verificou nos países industrializados e os restantes três quartos nos países em desenvolvimento no leste e no sul da Ásia e também na África subsaariana.

O relatório salienta que outros 39 milhões de pessoas desistiram de tentar arranjar emprego e não são portanto contabilizadas como desempregadas.

O director-geral da OIT, Guy Ryder, afirma que as perspectivas não são boas visto que as previsões de crescimento económico não são suficientemente fortes para reduzirem rapidamente o desemprego: “ Verificamos que o desemprego se preparar para aumentar de novo. As nossas projecções apontam para mais 5 milhões e cem mil desempregados em 2013 e outros 3 milhões em 2014. As previsões são portanto negativas.”

De acordo com a OIT, o número de pessoas à procura de emprego aumentará mais de 210 milhões nos próximos 5 anos , salientando que o mercado laboral  tem sido particularmente negativo para os jovens. De facto, cerca de 74 milhões de pessoas com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos encontram-se desempregadas através do Mundo.

O relatório da OIT conclui ainda que à medida que os jovens encontram mais dificuldades para arranjar trabalho, têm tendência para ficarem desencorajados e abandonarem o mercado laboral. Isso, conclui a OIT, prejudica as suas perspectivas de emprego a longo prazo e impede os jovens de adquirirem experiência no local de trabalho.

Ryder diz ainda que o prosseguimento da elevada taxa de desemprego juvenil poderá levar a instabilidade social acrescentando que a promoção de empregos para as populações mais jovens deve ser prioritária.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Miranda de: USA
28.01.2013 01:28
Sempre existem comentarios mas infelizmente o vosso jornal nao aceitam as entrevistas que nao sejam contra Angola. Angola é um grande Pais e constitue um grande presidente Jose E doss Santos apoiado pelo partido da vanguarda MPLA. VIVAAAAAAAAAAAA....

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Passadeira Vermelha #17: Sylvester Stallone em Bollywood e Johnny Depp preso por ter cãoi
X
30.05.2015 07:11
Emily Blunt "cascou" no festival de Cannes e saiba porquê que J Depp pode ser preso por 10 anos. Sylvester Stallone também tem novidades para nós. Confira o vídeo!
Vídeo

Vídeo Passadeira Vermelha #17: Sylvester Stallone em Bollywood e Johnny Depp preso por ter cão

Emily Blunt "cascou" no festival de Cannes e saiba porquê que J Depp pode ser preso por 10 anos. Sylvester Stallone também tem novidades para nós. Confira o vídeo!
Vídeo

Vídeo Sakala: "Huambo é caso para tribunal internacional; Cabinda devia ser região autónoma"

Alcides Sakala, porta-voz da UNITA, principal partido da oposição em Angola, fala do caso Kalupeteka (dezenas de pessoas morreram de forma misteriosa), considerando-o o ponto mais alto das violações dos direitos humanos. Cabinda por seu lado devia ser autónoma como a Madeira. Entrevista a 22 de Maio
Vídeo

Vídeo Protestos em Bujumbura

O ambiente em Bujumbura continua sob muita tensao. Hoje foi dia de protestos na capital do Burundi
Mais Vídeos