sexta-feira, 24 outubro, 2014. 16:51 UTC

Notícias / África

ONU aprova sanções ao M23 e seus apoiantes

O Conselho de Segurança das Nações Unidas adoptou por unanimidade uma resolução pedindo sanções contra líderes rebeldes no leste da República Democrática do Congo, assim como outros perturbadores na região.

Conselho de Segurança da ONU
Conselho de Segurança da ONU
O Conselho de Segurança das Nações Unidas adoptou por unanimidade uma resolução pedindo sanções contra líderes rebeldes no leste da República Democrática do Congo, assim como outros perturbadores na região.

Os rebeldes do M23 são na sua maioria desertores do exército congolês que se entrincheiraram fortemente na região do Kivu do Norte. Um grupo de cerca de 3000 rebeldes avançou nos últimos dias em direcção à capital regional, Goma. Na Terça-feira entraram na cidade com perto de um milhão de pessoas.

Os 15 países do Conselho de Segurança adoptaram a Resolução 2076, que foi elaborada pela França, condena os ataques dos rebeldes do M23 e exige a sua retirada imediata de Goma. Expressa também a intenção do Conselho de considerar a imposição de mais sanções contra líderes do M23 e aqueles que fornecem apoio externo ao grupo armado.

Um painel de peritos das Nações Unidas que monitorizam as sanções na República Democrática do Congo acusou o vizinho Ruanda de fornecer apoio material ao grupo, uma acusação que Kigali nega. A resolução de terça-feira não menciona o Ruanda pelo seu nome. Mas durante a sessão do Conselho de Segurança, o embaixador do Congo Democrático, Seraphin Ngwej, reiterou a convicção do seu governo de que o Ruanda está a apoiar o M23, particularmente no seu avanço para Goma:

“As operações que levaram à queda de Goma beneficiaram de um planeamento notável e suficiente reabastecimento e particularmente equipamento de visão nocturna. Este e um material que nem as forças armadas do Congo nem a MONUSCO têm nos seus arsenais, ao contrário do Ruanda. Até equipamento de defesa aérea foi usado contra helicópteros de combate das forças armadas do Congo e da MONUSCO.”

MONUSCO é a sigla francesa pela qual é conhecida a força de 17 mil “capacetes azuis” da ONU no Congo Democrático.

O representante do Ruanda na sessão do Conselho de Segurança, Olivier Nduhungirehe, desmentiu as acusações e disse ser tempo para o diálogo – mas entre as partes certas:

“Porque se aprendemos alguma coisa com esta guerra e da queda de Goma, é que uma solução militar é uma jogada que não vai funcionar, e necessário haver um diálogo – mas não um diálogo entre pessoas erradas – e necessário que seja entre os congoleses e aqueles que lutam na República Democrática do Congo.”

Grupos de direitos humanos têm sido muito críticos sobre o alegado apoio do Ruanda aos rebeldes no leste rico em minerais do Congo Democrático. Philippe Bolopion, da Human Righst Watch, disse depois da votação que a resolução é imperfeita pois não menciona “oficiais ruandeses conhecidos pela ONU de terem apoiado atrocidades do M23”. Disse que se o Conselho de Segurança quer proteger civis em Goma, precisa de enviar uma clara mensagem a Kigali.

Os Estados Unidos, que têm sido criticados por proteger o Ruanda, apelaram ao diálogo entre as partes. A porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nulland, disse terça-feira que Washington pensa que que “o Ruanda tem de fazer parte da solução” e que o governo de Kigali deve usar a sua influência para desmilitarizar a situação e conseguir que o M23 se retire de Goma.

A ONU anunciou terça-feira que a MONUSCO continua a controlar o aeroporto de Goma. A missão tem 1500 tropas em Goma, que efectuam patrulhas e missões de helicóptero como parte dos seus esforços para proteger civis.

A MONUSCO disse haver notícias de que o M23 feriu civis, raptou crianças e mulheres, destruiu propriedades e intimidou jornalistas e indivíduos que têm tentado resistir ao seu controlo.

O exército congolês tem lutado contra rebeldes no leste do país nos últimos meses, levando muitos civis a fugirem da violência.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Anónimo
21.11.2012 21:32
O GOVERNO INGLES APOIA RUANDA E NAO OBSTANTE RUANDA E UGANDA E Q ESTAO POR DETRAS DESTA GUERRA .
MUITOS NESTE MOMENTO TEEM SAUDADES DO LEOPARDO DO ZAIRE MOBUTU SEKO SEKO , NO SEU TEMPO MESMO COM A ETIQUETA Q LHE COLARAM DE DITADOR PORQ OS OCIDENTAIS JA NAO O QUERIAM , RUANDA NAO OUSARIA TER A IDEIA DE DESENCANDEAR UM AGUERRA CONTRA O ZAIRE .PORQ OUTRO LADO E A FORMA DE OCIDENTAIS VENDEREM AS S/ ARMAS , AFRICA E LABORATORIO DE EXPERIENCIAS , FECHAM AS FABRICAS DE ARMAMENTO SE QUEREM A PAZ , Q HIPOCRESIA?

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Levados pelo Boko Harami
X
24.10.2014 16:03
O mundo espera para ver se a Nigéria consegue negociar a libertação das 219 raparigas da escola de Chibok, raptadas pelo grupo islâmico Boko Haram em Abril. Activistas dizem que o Boko Haram já raptou centenas de jovens rapazes, mulheres e crianças, desde 2009.
Vídeo

Vídeo Levados pelo Boko Haram

O mundo espera para ver se a Nigéria consegue negociar a libertação das 219 raparigas da escola de Chibok, raptadas pelo grupo islâmico Boko Haram em Abril. Activistas dizem que o Boko Haram já raptou centenas de jovens rapazes, mulheres e crianças, desde 2009.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Mãe Trabalhadora - trailler do filme

O filme explora a dupla responsabilidade das mulheres moçambicanas, como mães e trabalhadoras. Gentilmente cedido pelo Organização Internacional do Trabalho
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Ébola e os órfãos da Serra Leoa

Centenas de crianças ficaram órfãos na Serra Leoa devido ao surto do vírus do Ébola, são vítimas do estigma e da rejeição. Os familiares não querem saber deles. A Serra Leoa abriu o primeiro orfanato de vítimas do Ébola no distrito de Kailahun.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 21 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Ébola: Um Poema para os Vivos

O filme da Chocolate Moose é uma animação desmistificando o Ébola, explicando a doença através do caso de um menino infectado. A VOA fez a dobragem do vídeo original na voz de Mayra de Lassalette. Saiba mais no link http://tinyurl.com/l7vgtjv
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Mais Vídeos