terça-feira, 25 novembro, 2014. 21:46 UTC

Notícias / Angola

Inglês Pinto dá a sua versão sobre a suspensão da licença do advogado Tonet

Antigo bastonário dos advogados diz que não é um caso isolado e que Universidade Agostinho está a prejudicar advogados diplomados no estrangeiro

William Tonet, advogado e jornalista angolano
William Tonet, advogado e jornalista angolano

Multimédia

Áudio
Coque Mukuta
O advogado angolano William Tonet foi impedido de exercer a sua profissão devido à suspensão da sua cédula profissional provisória – suspensão determinada pela  Ordem dos Advogados Angolana.

A suspensão foi feita de forma dramática, na semana passada, em pleno julgamento do ex-comandante da polícia Quim Ribeiro, em que William Tonet era um dos advogados de defesa. O procurador-geral adjunto Adão Adriano António, afirmou no tribunal ter recebido uma denúncia da Ordem, segundo a qual William Tonet não teria um curso válido de direito.

William Tonet considerou que a Ordem está a persegui-lo por razões políticas e disse que tem um diploma do Curso de Direito de uma universidade dos Estados Unidos – a American World University. Afirmou também que aguarda, da Universidade Agostinho Neto, o reconhecimento da equivalência do seu curso em Angola – o que a universidade angolana ainda não fez, levando à suspensão da sua cédula profissional.

Inglês Pinto, o bastonário da Ordem dos Advogados quando Tonet recebeu a cédula, disse à Voz da América que este caso não é único – e que a Universidade Agostinho Neto está a prejudicar os advogados que tiraram cursos no estrangeiro devido ao seu excesso de burocracia.

Inglês Pinto confirmou à Voz da América ter atribuído a cédula n.º 1056, ao advogado William Tonet, que entretanto foi suspensa o que impede o advogado de exercer a sua profissão.

William Tonet apresentou o diploma de um curso de direito de uma universidade americana – American World University. Um porta-voz desta universidade em Luanda disse que a mesma tem um acordo com a Agostinho Neto para o reconhecimento mútuo de cursos. Mas o curso de Tonet ainda não foi reconhecido em Angola e por essa razão a sua cédula profissional foi suspensa.

Inglês Pinto entende que esta situação pode ser resolvida com o surgimento do Ministério do Ensino Superior para fazer a avaliação e certificação de cursos estrangeiros, com maior celeridade.

“Essa questão da morosidade da certificação não é o primeiro caso, eu tenho por exemplo uma colega no meu escritório que até ao momento não tem resolvido o seu problema” exemplificou. “Posso afirmar sem medo algum de errar que há algum excesso de burocracia, deve haver muito trabalho, mas não tenho duvida que há la muita burocracia” adiantou.

Questionado sobre o facto de não se ter levantado a questão da documentação definitiva de William Tonet no seu consulado, mas sim no consulado do seu sucessor, Inglês respondeu que tinha na sua agenda questões mais viradas à defesa dos direitos e da justiça e não da perseguição dos seus colegas. “Não posso aferir esta situação” disse.

Inglês Pinto adiantou à Voz da América que “tinha a minha agenda para cumprir e tinha os meus critérios e em meu entender esta questão não era prioridade,” frisou.

O antigo bastonário disse ainda ter atribuído a cédula de estagiário ao William Tonet por lhe ter sido apresentada uma declaração provisória da Reitoria da Universidade Agostinho Neto.

“São critérios normais que nós utilizamos a nível da Ordem dos Advogados para todos os candidatos. Em relação aos candidatos que fizeram a licenciatura em instituição superior não angolana, nós temos utilizado o critério de fazer uma inscrição provisória com base  numa declaração que é emitida pela universidade” disse.

Explicou que, neste caso, “a entidade que se convencionou ter a capacidade de aferir se os cursos correspondem ou não aquilo que é exigido no plano curricular” é a Universidade Agostinho Neto.

Inglês termina garantindo que não houve qualquer problema na atribuição da cédula para o Tonet pela credibilidade da documentação averiguado por ele “fui eu que assinei a Carteira de Advogados Estagiário do William Tonet em função do documento que trouxe da reitoria. Portanto, não há problema nenhum,” concluiu.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: jose antonio de: lobito
15.11.2012 18:21
qualquer pessoa pode advogar uma defesa mesmo sem ser advogado com di9ploma quando tenha conhecimento da lei por isso essa suqapensao do direito do exercicio da lei e uma forma medieval do control do poder juridico porque uma ordem e um conjunto de jurista com ideia diferentes sobre varias questoes juridicas por isso tal atitude demontra que a ordem defende interesses incomfessaveis o que e pr5atica desde a implantacao do regime socialista totalitarios e nao e de e3stranhar tal aberracao juridica que nao tem nada a ver com um regime juridico comum que e universal


por: MATONDO de: LONDRES
14.11.2012 23:06
ESTES TIPOS ESTÃO COM MEDO DO CHARME DO KOTA WT, POR ISSO LHE TRAMAM A VIDA. ESQUECEM-SE QUE QUANDO MAIS PERSEGUEM O HOMEM, MAIS SE TORNA FIGURA? CUIDADO COM A VOSSA MACAQUICE, SERÃO JULGADOS NO FUTURO, PELOS VOSSOS PECADOS.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Protestos violentos causam caos em Ferguson, Estados Unidosi
X
25.11.2014 18:43
Uma decisão de um Grande Júri no Misssouri de não indiciar o policia branco Darren Wilson pela morte a tiro do jovem africano-americano Michael Brown resultou em mais violência e destruição em Ferguson. Isto apesar dos apelos a manifestações pacíficas por parte dos lideres comunitário
Vídeo

Vídeo Protestos violentos causam caos em Ferguson, Estados Unidos

Uma decisão de um Grande Júri no Misssouri de não indiciar o policia branco Darren Wilson pela morte a tiro do jovem africano-americano Michael Brown resultou em mais violência e destruição em Ferguson. Isto apesar dos apelos a manifestações pacíficas por parte dos lideres comunitário
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 24 Novembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Mama Sarah Obama, única avó viva do Presidente americano

A mulher do avô de Barack Obama está nos Estados Unidos para angariar fundos para a construção de uma escola e de um centro hospitalar no valor de 12 milhões de dólares, em Kogelo, no Quénia. Foi homenageada no Dia das Mulheres Empreendedoras nas Nações Unidas
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 21 Novembro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 20 Novembro 2014

As notícias que marcam a actualidade do país liderado por Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 20 Novembro 2014

As imagens das noticias africanas
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 de Novembro 2014

Actualidade do continente africano em 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 18 Novembro 2014

A actualidade dos Estados Unidos da América em 60 segundos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Novembro 2014

Os acontecimentos que marcam a atualidade do continente africano
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 17 Novembro 2014

As imagens das noticias africanas
Mais Vídeos