segunda-feira, 22 setembro, 2014. 22:15 UTC

Notícias

Sete partidos contestam nomeação de Suzana Inglês

Os sete partidos consideram "inaceitável e ilegal" a posição do Conselho Superior da Magistratura Judicial

A polícia pronta a actuar nas manifestações de 4 de Setembro do ano passado (Foto de Arquivo)
A polícia pronta a actuar nas manifestações de 4 de Setembro do ano passado (Foto de Arquivo)

Multimédia

Áudio
Venâncio Rodrigues

"Inaceitável e ilegal"

A pressão sobre o Conselho Superior da Magistratura Judicial conheceu a adesão de mais cinco partidos políticos da oposição  angolana.O BD, PADDA- Aliança Patriótica, PDP-ANA, PP e a Coligação POCs juntaram  à UNITA e à FNLA, numa reunião de consertação visando forçar o Conselho a anular as recentes nomeações de quadros para a CNE a começar pela advogada Susana Inglês.

David Mendes, líder do Partido Popular
David Mendes, líder do Partido Popular


O advogado, David Mendes, presidente do Partido Popular disse à Voz da América que, se o MPLA continuar a violar a Constituição do país, haverá manifestações de rua à escala nacional.

Na declaração política, produzida no final do encontro,a oposição considera grave a actual situação política em Angola, em resultado do que descrevem de  manobras do  partido no poder que visam   “condicionar o país aos seus desígnios egoístas e desvirtuar o sentimento geral de desencanto que o povo tem manifestado” e que admitem puder vir  reflectir-se  nos próximos resultados eleitorais.

Os sete partidos consideram  "inaceitável e ilegal" a posição do Conselho Superior da Magistratura Judicial e ameaçam recorrer ao Tribunal Supremo e Tribunal Constitucional e  a outras instâncias internacionais para reposição da legalidade.

Os subscritores da declaração dos “sete” repudiaram igualmente a designação dos membros das Comissões Provinciais e Municipais acusando o MPLA de,alegadamente, ter indicado para tais cargos dirigentes seus  agentes da segurança do Estado.    

A oposição considera ser um golpe e imprudência política a aprovação unilateral das Leis do Financiamento e da Observação eleitoral, bem como a fuga a discussão da Lei sobre o Registo Eleitoral, afirmando que tal atitude “constitui a intenção do regime de realizar eleições a qualquer preço,mesmo que as mesmas sejam apenas entre si e os partidos que gravitam em seu torno”.

O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: александер
10.03.2012 04:26
sinto muito por essa pouca vergonha! eu acho que esses senhores nao devem brincar com um que um povo pode fazer quando unido. QUEM ME DEU O MPLA NO PODER E O POVO I ESSE MESMO POVO AINDA VAI TIRA - LOS


por: Dep
09.03.2012 06:21
Quando num convívio entre irmãos um usa a supremacia, unicamente por ser , por exemplo: anfitrião, automaticamente destrói o convívio e causa uma série de dificuldades.
Isso, é para aqueles que pensam serem os donos daquilo que os donos nem sequer têm oportunidades de ter.
Para pensar....

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Coração Valente - Música de campanha de Dilma Rousseffi
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
22.09.2014 14:15
Vídeo

Vídeo Música de campanha de Aécio Neves

Artistas brasileiros cantam por Aécio Neves
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Setembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Aniversário Westgate - Ataque terrorista ainda abala as vítimas

Um ano depois do ataque terrorista ao Centro Comercial Westgate em Nairobi, os sobreviventes continuam abalados com a tragédia. A VOA conta a história das vítimas que ainda questionam: “Como é que isto aconteceu?
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Setembro 2014

Noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Setembro 2014

As imagens de Africa que fazem noticia
Mais Vídeos