sábado, 13 fevereiro, 2016. 08:49 UTC

    Notícias / África e Mundo

    Jornalista detido por entrevistar vitima de violação

    A violência sexual e a violência sexual por forças governamentais constitui uma preocupação em Mogadíscio

    Redacção VOA
    A Human Rights Watch exigiu a libertação de um jornalista detido na Somália após ter entrevistado uma mulher que teria sido violada por elementos das forças de segurança.

    O grupo de direitos humanos coloca em dúvida o tratamento das vítimas de violência sexual na Somália.

    A Human Rights Watch sustenta que a polícia Somali detém o jornalista independente Abdinur Ibrahim, detido na passada quinta-feira, e duas outras pessoas relacionadas com a vítima da alegada violação.

    A mulher, que sustenta ter sido violada por forças governamentais há vários meses atrás, foi igualmente detida pelo Departamento Central de Investigação, mas o seu marido encontra-se agora na cadeia em seu lugar. Uma familiar da vítima que a colocou em contacto com o jornalista encontra-se igualmente detida.

    A Human Rights Watch tem criticado a polícia Somali por ter detido o jornalista e por ter ameaçado a mulher que sustenta ter sido violada, em vez dos suspeitos da violação.

    Um especialista da Human Rights Watch , que falou na condição de anonimato, referiu que a policia tem impedido o jornalista de receber assistência jurídica.

    Segundo a fonte o acesso do jornalista aos advogados tem sido, por vezes, negado, colocando em causa o facto da alegada vitima ter sido interrogada, após ter sido detida, embora, presentemente, seja o marido que se encontra detido.


    O Secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Somalis, visitou o jornalista, tendo referido que a polícia complicou a situação por que alguns dos colegas são objecto de atenção no crime.

    De acordo com a mesma fonte a saúde do jornalista está a deteriorar-se e a polícia sustenta que ninguém o pode ver até que esteja concluída a investigação.

    A fonte da Human Rights Watch refere igualmente que a organização está preocupada com o impacto do caso tenha na divulgação de abusos cometidos pelas forças governamentais.

    Segundo a organização a questão da violência sexual e concretamente a violência sexual por forças governamentais constitui uma preocupação em Mogadíscio.

    Para já a Human Rights Watch pediu ao governo somali para libertar de imediato o jornalista e todo os outros que foram detidos na semana passada.
    O forúm foi encerrado
    Comentários
         
    Năo existem comentários. Seja o primeiro

    Siga-nos

    Rádio

    AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

    Sexta 16:30 - 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sexta-feira 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

    Os Nossos Vídeos

    Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
    Passadeira Vermelha #53: Kanye West, Taylor Swift, Kim Kardashian, Taraji P Hensoni
    X
    13.02.2016 08:18
    Kanye West continua na boca do povo Aplicação móvel de Taylor Swift partilha algo com Kim Kardashian Taraji P Henson confunde Coldplay com Maroon 5
    Mais Vídeos