sábado, 30 maio, 2015. 22:30 UTC

Notícias / Estados Unidos

Morreu Norman Schwarzkopf

General liderou forças aliadas na primeira guerra do Golfo contra o Iraque

João Santa Rita
O Presidente americano Barack Obama saudou  a figura do General Norman Schwarzkop que morreu ontem na cidade de Tampa na Flórida.



O general comandou as forças aliadas que em 1991 expulsaram o Iraque do Kuwait.

Obama descreveu Schwarzkopf como um homem que tinha sempre defendido de forma notável o país e o exército que amava enquanto o Secretário de Defesa Leon Panetta descreveu-o como um dos grandes gigantes militares do século 20.

Norman Schwarzkopf era sem dúvida o herói militar da sua geração.
Com o seu modo de ser directo e talvez mesmo abrupto, Schwarzkopf era praticamente desconhecido antes do Iraque invadir o Kuwait no início de Agosto de 1990.

Foi Schwarzkopf quem planeou e liderou uma das vitórias mais esmagadoras na história militar moderna numa altura em que o Iraque era temido no Médio Oriente como uma potência militar regional.

A campanha para libertar o Kuwait começou em Janeiro de 1990 com uma operação aérea de 43 dias seguida de uma operação terrestre que durou apenas 100 horas e que infligiu pesadas baixas às forças iraquianas.

Schwarzkopf ficou conhecido através do mundo porque, como dizem agora os analistas militares, ele compreendeu a importância dos meios de informação na batalha psicológica dando briefings regulares e mantendo sempre acesso aos órgãos de informação.

Após a guerra alguns criticaram-nos por ter parado a ofensiva após a libertação do Kuwait permitindo que uma importante parte das tropas de elite do exército de Saddam Hussein escapassem o que permitiu ao regime esmagar poucos meses mais tarde uma rebelião da população shiíta. Schwarzkopf afirmou mais tarde que  a decisão de suspender a ofensiva tinha sido uma decisão da liderança política do pais.

Scharzkopz nasceu em Trenton no estado da Nova Jersey em 1934 e veio de uma família militar. O seu pai foi também um general no exército americano.

Para além dos seus estudos militares na cademia de West Point o general tinha um curso universitário em engenharia de mísseis.  Fez duas comissões na guerra do Vietname onde foi condecorado por acções para salvar soldados vitimados por minas.

Em 1991 o general Schwarzkopf, conhecido por ser um homem duro e  abrupto que não tolerava erros disse ser um general anti-guerra. Para isso, disse, bastou lhe um dia ter nos braços um companheiro militar a morrer para então compreender os horrores da guerra.

O general Norman Scharzkop morreu vitimado por uma pneumonia. Tinha 78 anos de idade.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Passadeira Vermelha #17: Sylvester Stallone em Bollywood e Johnny Depp preso por ter cãoi
X
30.05.2015 07:11
Emily Blunt "cascou" no festival de Cannes e saiba porquê que J Depp pode ser preso por 10 anos. Sylvester Stallone também tem novidades para nós. Confira o vídeo!
Vídeo

Vídeo Passadeira Vermelha #17: Sylvester Stallone em Bollywood e Johnny Depp preso por ter cão

Emily Blunt "cascou" no festival de Cannes e saiba porquê que J Depp pode ser preso por 10 anos. Sylvester Stallone também tem novidades para nós. Confira o vídeo!
Vídeo

Vídeo Sakala: "Huambo é caso para tribunal internacional; Cabinda devia ser região autónoma"

Alcides Sakala, porta-voz da UNITA, principal partido da oposição em Angola, fala do caso Kalupeteka (dezenas de pessoas morreram de forma misteriosa), considerando-o o ponto mais alto das violações dos direitos humanos. Cabinda por seu lado devia ser autónoma como a Madeira. Entrevista a 22 de Maio
Vídeo

Vídeo Protestos em Bujumbura

O ambiente em Bujumbura continua sob muita tensao. Hoje foi dia de protestos na capital do Burundi
Mais Vídeos