sábado, 20 setembro, 2014. 18:00 UTC

Notícias / Angola

Samakuva critica asperamente dos Santos

Chefe de estado acusado de ser causa de instabilidade e responsável por furtos do erário do estado

isaias samakuva
isaias samakuva
Redacção VOA
O presidente da Unita Isaías Samakuva acusou o presidente Eduardo dos Santos desse ser o principal factor de instabilidade em Angola e de ser responsável por fraudes  no processo e no tesouro públicos. Samakuva falava na abertura de uma reunião da Comissão Política da UNITA. 




A reunião da Comissão Política que termina Terça-feira destina-se a decidir sobre os próximos passos a dar pela UNITA na sua luta política como principal partido da oposição.
Mas no seu discurso de abertura do encontro Samakuva lançou criticas verbais ásperas ao presidente Eduardo dos Santos  acusando-o de ter subvertido a democracia  “através da consolidação do partido- estado”.

Eduardo dos Santos “tornou-se no principal factor de instabilidade política e social e continua a ser acusado n o país e no estrageiro de fraudes à constituição, ao tesouro públicos e dos processos eleitorais,” disse Samakuva

O dirigente da UNITA disse que a situação política actual se caracteriza por “violações endémicas dos direitos humanos incluindo assassinatos políticos, raptos, corrupção e outros crimes”.

Aos olhos de muitos, disse Isaías Samakuva, “esta situação transformou o Presidente José Eduardo dos Santos em ofensor principal dos interesses dos angolanos, a génese do problemas nacional e um factor de instabilidade”.

O dirigente Angola lançou um apelo a todos os angolanos, para se “libertarem do medo” e “reivindicarem os seus direitos exigindo que o executivo cumpra a constituição e a lei”.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Luvanga Mata de: Luanda
06.12.2012 13:31
A hora é de ir a luta,manifestacões ensima de manifestacões.


por: Luiz Araújo de: algures
05.12.2012 04:35
Caro amigo Samakuva, fallar só já não basta, criticar é necessário mas convocar a acção bastante e agir com o vigor que se impõe é a única saída.

O resto já não suscita confiança em ninguém. É isso ao que nos leva a maneira como vem sendo feita a oposição


por: Euriku Ndongo de: Namibia
04.12.2012 08:41
Isso é muito triste de ter alguém que obtém tudo por si mesmo, não incluindo a preocupação do país e seu povo. Portanto, é preciso esforço concedido de todo o povo, para garantir que isso deve não ser repetido no futuro. Acho que o grupo havia enviado sua delegação para vir e representar o país em Swapo top eleição de quatro deputados no Congresso como observadores; Portanto, é que uma lição aprendida que deve diversificar. O não-Oshiwambo é eleito como novo líder, que lidera o partido na próxima eleição (Swapo vai governar o país por período indeterminado devido a alterações em fase). Isso também deve ser o mesmo que um partido revolucionário (monarquia não é necessário mudar o mundo).

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 19 Setembro 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
19.09.2014 17:49
As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Setembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Aniversário Westgate - Ataque terrorista ainda abala as vítimas

Um ano depois do ataque terrorista ao Centro Comercial Westgate em Nairobi, os sobreviventes continuam abalados com a tragédia. A VOA conta a história das vítimas que ainda questionam: “Como é que isto aconteceu?
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Setembro 2014

Noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Setembro 2014

As imagens de Africa que fazem noticia
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 16 Setembro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Prostituição infantil em Nairobi

Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Mais Vídeos