quinta-feira, 24 abril, 2014. 00:46 UTC

Notícias / Angola

CNE deve reconhecer erros, diz analista

UNITA, a CASA-CE e o PRS contestaram os resultados eleitorais o que "é de lei e constitui um desafio à CNE, no sentido de reconhecer os seus próprios erros" - Nelson Bonavena.

Acta síntese
Acta síntese
Tamanho das letras - +
Venâncio Rodrigues
— O analista político e docente da Universidade  Católica de Angola,  Nelson Pestana, “Bonavena” disse  se3gunda-feira à Voz da América que a reclamação dos resultados eleitorais, feita este domingo por três formações políticas concorrentes é de lei e constitui um desafio à Comissão Nacional Eleitoral  (CNE), no sentido de reconhecer os seus próprios erros.


Bonavena sublinhou que se a resposta da CNE não for do agrado dos requerentes, estes  poderão recorrer da decisão para o Tribunal Constitucional. 

“A CNE deve desenvolver o sentido crítico dos seus actos e, se o for o caso , reconhecer que errou aqui ou ali ou que houve uma irregularidade que está a falsear os resultados tal como é a opinião destes partidos políticos e até de outros actores políticos nacionais”, disse.

A UNITA, a CASA-CE  e o PRS  contestaram os resultados eleitorais  através de  requerimentos depositados no 2º Cartório Notarial da Comarca de Luanda.  

A  CNE, tem 48 horas para responder aos três requerimentos.

Segundo os resultados definitivos anunciados sexta-feira pelo presidente da CNE, André Silva Neto, o MPLA, venceu com maioria qualificada, elegendo 175 deputados.

Com base nos mesmos resultados a UNITA, elegeu 32 deputados, a Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral,  oito e o Partido de Renovação Social, com três deputados .

A  FNLA, que elegeu dois deputados e teve 1,13%, não se juntou ao grupos dos contestatários, tendo oportunamente, o seu líder, Lucas Ngonda, declarado aceitar os resultados eleitorais e felicitado o MPLA e José Eduardo dos Santos pela vitória no escrutínio.

A CASA-CE e o PRS justificaram a apresentação do requerimento com o argumento de que havia  “discrepância" entre os resultados divulgados pela CNE e os dados da contagem paralela  por eles realizada.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Adolfo Isaac de: Huambo
12.09.2012 08:01
O Povo Angolano Já chegou a hora de reconhecer os erros ou vícios que alguns dirigentes têm com o povo deste País. todos que dormião acordaram, portanto ja é bom quanto já ha homens a defenderem a lei com unhas e dentes. se a lei é do país deve se cumprir do 1º Angolano ate o último Angolano... A CNE tem de responder de mediato respeitando a lei...


por: Ngoia Cipriano de: Huambo
11.09.2012 19:11
Todo povo angolano precisa da mudança,por isso votamos todos pela mudanca, 60% das FAA, 75% dos funcionarios publico,90% da populacao normal que sao: os nao funcionarios publico,e sociedade civil votarao na mudanca,porque o MPLA nunca cumbri com as suas promecas e nao respeita o povo,so para uma informacao desde segunda feira todas ruas estao acercadas pela policia antimuti para oprimir o povo e os mototaxistas.Em nome de muita genta acomunidade internacional para ajudar o povo angolano,e reforco a UNITA,CASA-CE e o PRS nao vale apena aceitar as manipulações do MPLA, se o tribunal constitucional não conseguir resolver, porque já não vai resolver são todos do MPLA e já estão embriagado do regime, seria bom recorrer ao tribunal internacional ou outras instâncias,peco forca, mais forca porque o futuro do povo angolano esta nas vossas mãos, contamos convosco e estamos junto.................

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Morte de dançarino da Globo culmina em protestos violentos no Brasili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
23.04.2014 18:02
Mais Vídeos