quinta-feira, 31 julho, 2014. 23:40 UTC

Notícias / Angola

UNITA promete levar desaparecimento de Kamulingue e Cassule ao parlamento

Deputada Albertina Navembangolo prometeu levar o caso a Comissão dos Direitos Humanos da Assembleia Nacional

Alves Kamulingue, desaparecido a 27 de Maio de 2012. Isaías Cassule, desapareceu poucos dias mais tarde
Alves Kamulingue, desaparecido a 27 de Maio de 2012. Isaías Cassule, desapareceu poucos dias mais tarde

Multimédia

Áudio
Manuel José
Isaias Cassule e Alves Kamulingue dois cidadãos angolanos que deixaram de ser vistos e ouvidos pelos seus familiares e amigos desde o dia 27 de Maio deste ano.

As autoridades do país dizem desconhecer o paradeiro dos dois jovens, para desespero das famílias e amigos.

A Associação Mãos Livres-Advogados já remeteu cartas de protesto a três órgãos de justiça do país: Procuradoria-Geral da República, Provedoria de Justiça e Policia Nacional mas até ao momento, destas instituições só o silêncio.

Salvador Freire é membro da Mãos Livres-Advogados:

“Até esta data não obtivemos destas instituições qualquer resposta.”

O advogado Salvador Freire adiantou que a qualquer altura vai levar o caso a Comissão dos Direitos Humanos da ONU.

“A pressão que a Amnistia Internacional está a fazer para levar o caso junto da Comissão dos Direitos Humanos, fazer com que o estado angolano se pronuncie em relação ao desaparecimento destes dois cidadãos.”

Internamente a única via que resta é a apelação a Comissão dos Direitos Humanos e reclamação dos cidadãos da Assembleia Nacional.
“Se estes deputados estão preocupados, acreditados que a Nona (Décima) Comissão tem conhecimento.”

A deputada pela bancada da UNITA Albertina Navembangolo confirma a intenção do seu grupo parlamentar levar o caso Cassule e Kamulingue a Décima Comissão da Assembleia Nacional.

“É um dos assuntos que a bancada da UNITA prevê levantar na Assembleia Nacional através da Comissão de Direitos Humanos.”

Albertina Navembangolo diz não compreender como ainda existem casos desta natureza.

“Temos hoje duas famílias de Cassule e kamulingue desde 27 de Maio que passam dias sem paz, num país há dez anos em paz.”

A parlamentar considera esta atitude de desumana.

“É uma questão desumana, nós estamos com dirigentes em Angola com uma capacidade de desprezo a vida humana fora de série.”

Navembangolo não coloca de parte a possibilidade do apelo a instituições internacionais e apela igualmente as mulheres angolanas a fazerem uma corrente solidaria a Cassule e kamulingue.

“Peço a todas as mulheres angolanas porque Cassule e Kamulingue tem mãe, esposas e filhos, nós estarmos todas numa corrente positiva de esperança que estes homens estejam em algum lado deste país" concluiu a deputada da UNITA.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Ngondofwa de: Luanda
17.11.2012 16:45
Como é possivel ,a sociedade angolana ficar calada com está situação destes 2 ovens que desapareceram a mais de 4 meses.
Os partidos politicos,as igrejas,e as organizações ligadas a ONU,devem exigir ao estado Angolano o paradeiro destes jovens.Antes eramos rapatados pelo regime,e agora somos executados pelo executivo liderado por JES/MPLA


por: Ley de: pakistao
14.11.2012 22:40
Lamento muito e uma pena para familia . Estou a espera o que é que a ANA BELEZURA vai falar aqui so isso fui eu fiz a minha parte e so falta da ANA BELEZURA a dita filho do MANUEL AUGUSTO

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Ivan Collinson - Participante Yalii
X
31.07.2014 20:06
Ivan Collinson - Participante Yali. Veio de Moçambique e é director adjunto do registo académico da Universidade Eduardo Mondlane. Ivan sente-se mais africano depois de participar na Iniciativa Jovens Líderes Africanos nos EUA
Vídeo

Vídeo Ivan Collinson - Participante Yali

Ivan Collinson - Participante Yali. Veio de Moçambique e é director adjunto do registo académico da Universidade Eduardo Mondlane. Ivan sente-se mais africano depois de participar na Iniciativa Jovens Líderes Africanos nos EUA
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 31 Julho 2014

Câmara dos Representantes indicia processo contra Presidente Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 31Julho 2014

Da propagação do vírus do ébola, aos ataques do Boko Haram. Os títulos que marcam a actualidade de África
Vídeo

Vídeo Cadija Mané - Participante Yali

Cadija Mané - Participante Yali. Veio da Guiné-Bissau, onde trabalha como coordenadora da Casa dos Direitos. Regressa para a Guiné com mais determinação e força de vontade para mudar as coisas
Vídeo

Vídeo Vilma Nhambi - Participante Yali

Vilma Nhambi - Participante Yali. Veio de Moçambique e tem um projecto com mulheres e adolescentes nas zonas rurais.
Vídeo

Vídeo Selma Neves - Participante Yali

Selma Neves - Participante Yali, veio de Cabo Verde. É Presidente da Incubadora, uma cooperativa de empoderamento de mulheres e fica por mais dois meses para um estágio em Nova Iorque
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 29 Julho 2014

Os principais assuntos que fazem a actualidade dos Estados Unidos da América, com Bruna Ladeira
Vídeo

Vídeo Majo Joseph - Participante Yali

Majo Joseph - Participante Yali veio de Moçambique e a sua área de acção é a sociedade civil e seu empoderamento
Vídeo

Vídeo Akiules Neto - Participante Yali

Akiules Neto - Participante Yali. Veio de Angola e a sua vida são os números
Mais Vídeos