terça-feira, 01 setembro, 2015. 12:08 UTC

Notícias / África e Mundo

Analistas pedem a Obama mais atenção à África subsaariana

Muitos africanos consideram o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, um “filho de África” e saudaram a sua reeleição. Mas afirmam igualmente que ele tem sido lento em responder às preocupações africanas.

Africa
Africa
Muitos africanos consideram o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, um “filho de África” e saudaram a sua reeleição. Mas vários analistas e observadores africanos afirmam que ele tem sido lento em responder às preocupações africanas. Pedem que a nova administração adopte uma aproximação mais robusta ao continente.

A administração Obama passou muito dos últimos quatro anos lidando com emergências globais, incluindo a crise económica mundial, o fim do empenhamento militar dos Estados Unidos no Iraque e Afeganistão e a luta contra o terrorismo.

Muitos observadores lamentam-se de que nesse ambiente, a administração norte-americana não prestou atenção suficiente a África subsaariana.

Peter Pham, é director do Centro para África Michael Ansari, pertencente ao não-partidário Conselho Atlântico, em Washington DC:

“Existe um certo desapontamento pelo facto do presidente Obama não ter estado tão empenhado com a África subsaariana onde esteve uma vez, precisamente no Gana, durante pouco mais de 19 horas, no primeiro ano no cargo, para proferir um discurso.”

Pham acrescentou que um sucesso da administração Obama em África foi ajudar o nascimento pacífico do Sudão do Sul, isso após décadas de luta entre o norte do Sudão, predominantemente muçulmano, e o sul cristão e animista. Mas disse que mais precisa de ser feito.

Analistas dizem que gostariam de ver mais enfâse na democratização e direitos humanos em países com laços estreitos com os Estados Unidos. Alguns citam países que estão a ir bem economicamente, mas continuam autoritários, como a Etiópia e o Ruanda.

Outros dizem que os Estados Unidos devem continuar os seus esforços para evitar o alastramento do extremismo islâmico no Magreb e noutras partes da África subsaariana. 

Pham disse serem necessários mais recursos para o Comando Africano dos Estados Unidos (AFRICOM), um esforço cooperativo para ajudar forças africanas aliadas a lidarem com crises regionais – desde ataques terroristas a operações de manutenção de paz e outras emergências.

Há também quem defenda que os Estados Unidos devem também aumentar os seus investimentos em África, onde os índices de crescimento continuam fortes, graças em parte ao petróleo e outras matérias-primas.

A administração Obama introduziu no entanto algumas novas iniciativas, incluindo “Alimentar o Futuro”, programa destinado a tornar África auto-suficiente em produção de alimentos. Até agora, ajudou mais de dois milhões de pessoas, em parte através da criação de programas escolares de refeições para crianças tanzanianas, investindo em parcerias público privadas no Gana e ajudando agricultores etíopes a obterem certificados de posse de terra.

Apoiantes da administração Obama reconhecem que muitos desses programas estão apenas a ganhar ímpeto e que será necessário mais tempo antes do seu impacto poder ser determinado. Mas acrescentam que esses esforços podem definir bem a administração Obama para gerações futuras.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Anónimo
14.11.2012 21:45
o pres OBAMA deve dar a sua ajuda para dar um CARTAO VERMENHO a certos presidentes da africa como jose eduardo dos santos lambao , roberto mugabe ditador , kagame e museveni ditadores e kabila intruso , se isto acontecer a africa ira liberta-se da TIRANIA , COMUNISMO , DITADURA , VAMPIRSIMO , CORRUPCAO , TOTALITARSIMO , ESTRANGERISMO.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Diário de um YALI (II): Joel Almeida e a visita à Estátua da Liberdadei
|| 0:00:00
...  
🔇
X
01.09.2015 07:15
Esta é a 2ª partilha de Joel e como seria de esperar Nova Iorque não é um lugar fácil. A ida à estátua da Liberdade provou ao Joel que um GPS pode ser tudo na vida.
Vídeo

Vídeo Diário de um YALI (II): Joel Almeida e a visita à Estátua da Liberdade

Esta é a 2ª partilha de Joel e como seria de esperar Nova Iorque não é um lugar fácil. A ida à estátua da Liberdade provou ao Joel que um GPS pode ser tudo na vida.
Vídeo

Vídeo Diário de um YALI (I): Joel Almeida e a primeira aventura em Nova Iorque

Joel Almeida, de Cabo Verde, é designer de jogos e tem uma start-up. Participou no programa YALI por 6 semanas e dentro da mesma iniciativa está entre os 100 escolhidos para fazerem um estágio nos Estados Unidos durante 2 meses. Joel está em Nova Iorque e aceitou o desafio de nos contar os seus dias
Vídeo

Vídeo Furacão Fred em Cabo Verde: Pontão na ilha do Sal

Vídeo gentimente cedido por José Manuel da Cruz, retratando a força das ondas por consequência da passagem do furacão Fred
Vídeo

Vídeo Furacão Fred em Cabo Verde: Ilha do Sal

Vídeo gentilmente cedido por Carlos Chaves, no Sal, que sofre com a passagem do furacão Fred pela ilha
Vídeo

Vídeo Passadeira Vermelha 30: Kobe Bryant presenteia Taylor Swift, Jennifer Lawrence é a actriz melhor paga de Hollywood

Kobe Bryant surpreendeu a cantora Taylor Swift em pleno concerto * o filme de Dr Dre e Ice Cube continua a fazer sucesso! * e esta semana temos um novo e excitante trailer No Escape
Vídeo

Vídeo Manchetes Mundo 28 Agosto 2015

As imagens noticiosas do mundo
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 28 Agosto 2015

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Mundo 27 Agosto 2015

O mundo noticioso em imagens
Mais Vídeos