sábado, 01 novembro, 2014. 12:28 UTC

Notícias / Estados Unidos

Obama defende embaixadora na ONU

Republicanos não querem Susan Rice como Secretária de Estado

O presidente Barack Obama e líderes Republicanos no congresso estão em confronto sobre as declarações e acções da embaixadora dos Estados Unidos na ONU Susan Rice.




Na Quarta feira Obama defendeu Rice de alegações dos Republicanos de que ela teria enganado a nação sobre o ataque do passado dia 11 de Setembro contra o consulado dos Estados Unidos em Benghazi na Líbia. Há noticias de que Susan Rice poderá ser nomeada para substituir Hillary Clinton como secretária de estado.

Senador John McCainSenador John McCain
x
Senador John McCain
Senador John McCain
Numa conferência de imprensa os senadores republicanos John McCain e Lindsey Graham propuseram a formação de um comité especial para investigar o ataque em Benghazi onde foram mortos o embaixador americano Christopher Stevens e três outros americanos. Os dois congressistas foram também claros em afirmar  que não aprovarão a nomeação de Susan Rice para um novo posto na administração Obama. O senador John McCain afirmou:

“No que diz respeito a Susan Rice faremos tudo o que é necessário para bloquear a nomeação o que está dentro dos nossos poderes”

McCain e outros legisladores criticaram àsperamente Rice por declarações que ela efectuou em vários programas de televisão após o ataque em Benghazi. Rice disse na altura que o ataque se tinha iniciado com uma manifestação espontânea na sequência de manifestações no Egipto devido a um vídeo publicado na internet que insultava o Islão. Rice disse que o ataque em Benghazi era também resultado desse vídeo.

O presidente Obama disse mais tarde tratar-se de um ataque terrorista.
O senador Lindsay Graham declarou que não poderia aprovar a nomeação de Rice como secretária de estado:

“Não confio nela e razão porque não confio nela é porque penso que ela sabia bem o que se tinha passado, “disse.
“E se ela sabia mais do indicou então não pode ser a voz oficial da América. Não penso que mereça uma promoção,” acrescentou

Numa conferencia de imprensa na Quarta feira o Presidente Obama defendeu Rice descrevendo as criticas dos legisladores de ultrajantes.

“Ela deu a sua melhor avaliação das informações que lhe foram fornecidas,” disse o presidente.

“Se o senador McCain e o senador Graham e outros querem culpar alguém então devem culpar-me. Estou pronto  a discutir com eles esta questão,” acrescentou.
Obama disse ainda não ter tomado qualquer decisão sobre postos governamentais para o seu segundo mandato mas acrescentou que não terá quaisquer reservas em nomear Susan Rice.

Lindsay GrahamLindsay Graham
x
Lindsay Graham
Lindsay Graham
A declaração de Obama provocou uma reacção do senador Graham que numa declaração afirmou:

Senhor presidente não pense por um minuto sequer que eu não o considero responsável em ultima analise pelo que se passou em Benghazi. Penso que você falhou como comandante em chefe antes, durante e depois do ataque.”

O ataque em Benghazi ocorreu oito semanas antes das eleições americanas e foi alvo de discussão nos dois debates entre o presidente Obama e o candidato republicano ás presidenciais Mitt Romney.

Alguns analistas tem levantado a hipótese da administração Obama ter inicialmente minimizado a verdadeira natureza do ataque de Benghazi para proteger o presidente de consequências politica negativas. Obama nega as acusações e prometeu na Quarta feira levar a questão a fundo

“Não penso que haja qualquer debate neste país de que há um problema quando quatro americanos são mortos.,” disse o presidente.

“Temos que ir ao fundo do que se passou e tem que haver responsabilização. Temos que levar os responsáveis à justiça,” acrescentou

Vários comités na Câmara dos Representantes e no Senado estão a investigar o ataque de Benghazi.

Um comité especial como pedido por McCain e Grahamn terão acesso as testemunhas, materiais e conclusões de todos os outros comités levando a um relatório mais compreensivo.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Levando a vida no cemitério: Reportagem sobre pobreza persistente em Moçambiquei
X
31.10.2014 18:08
Com as suas ricas reservas de gás natural por explorar, Moçambique poderá tornar-se num dos maiores abastecedores de energia – facto central nas recentes eleições nacionais. Mas nem todos usufruem das riquezas acumuladas. Há uma pobreza persistente, veja como alguns residentes de Maputo sobrevivem
Vídeo

Vídeo Levando a vida no cemitério: Reportagem sobre pobreza persistente em Moçambique

Com as suas ricas reservas de gás natural por explorar, Moçambique poderá tornar-se num dos maiores abastecedores de energia – facto central nas recentes eleições nacionais. Mas nem todos usufruem das riquezas acumuladas. Há uma pobreza persistente, veja como alguns residentes de Maputo sobrevivem
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 31 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 30 Outubro 2014

As principais notícias que marcam a última semana do mês de Outubro, nos Estados Unidos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 30 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 29 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 28 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 24 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Levados pelo Boko Haram

O mundo espera para ver se a Nigéria consegue negociar a libertação das 219 raparigas da escola de Chibok, raptadas pelo grupo islâmico Boko Haram em Abril. Activistas dizem que o Boko Haram já raptou centenas de jovens rapazes, mulheres e crianças, desde 2009.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Mãe Trabalhadora - trailler do filme

O filme explora a dupla responsabilidade das mulheres moçambicanas, como mães e trabalhadoras. Gentilmente cedido pelo Organização Internacional do Trabalho
Mais Vídeos