sábado, 19 abril, 2014. 17:28 UTC

Notícias / Mundo

Pesadelo de nigerianas libertadas da prostituição na Europa, ainda continua depois do regresso à casa

Além das sequelas do quotidiano as vítimas são perseguidas pelo peso da tradição como os feitiços que têm uma grande influência psicológica durante o retorno

O comércio ambulante é a via por excelência dos adoslecentes nigerianos no seu quotidiano. Esta fotografia retrata uma jovem vendendo água e gasosas na estação de autocarro na cidade de Lagos - Outubro 2012
O comércio ambulante é a via por excelência dos adoslecentes nigerianos no seu quotidiano. Esta fotografia retrata uma jovem vendendo água e gasosas na estação de autocarro na cidade de Lagos - Outubro 2012

Multimédia

Áudio
Tamanho das letras - +
Heather Murdock
Para muitas das vítimas nigerianas do tráfico sexual, o regresso à casa é difícil tal e qual a estadia no estrangeiro.

Na sua reportagem, o correspondente da VOA, Heather Murdock diz entretanto, que a mesma astúcia de feitiço usada para prender essas jovens aos traficantes, será a mesma a ser usada para as libertar...

Depois de 5 anos de prostituição nas ruas da Itália, Patience Ken pagou 40 mil dólares a sua senhoria, essencialmente para obter a sua liberdade. Sem poder no entanto conseguir dinheiro para o seu uso próprio, Patience chegou a ser presa e conduzida a uma prisão em Roma.

Meses mais tarde foi conduzida algemada ao aeroporto e enviada de volta para a Nigéria. A chegada, disseram-lhe que estava livre. Não resistiu a emoção e desmaiou-se...

“Eles disseram que eu estava livre, por isso desmaiei-me. Desmaiei porque não sabia o que fazer? Por onde haveria de começar? Não tinha dinheiro. Eu não tinha recursos. Sem roupas. A única que tinha trazia-a no corpo. O mesmo em relação aos sapatos.”

Ken vendeu o seu telefone móvel para pagar a viagem de volta a sua aldeia no Estado do Edo, onde é originária a maior parte das vítimas do tráfico sexual na Europa. Quando chegou, a sua família não ficou contente, porque seria mais um encargo.
Os vizinhos coscuvilhavam e perguntavam entre eles se ela tinha sido uma prostituta, já que não tinha dinheiro.

O presidente de uma organização juvenil de alerta a migração, desenvolvimento e reintegração dos retornados, Solomon Okoduwa diz que as vitimas retornadas não enfrentam apenas a pobreza como o isolamento familiar.Muitas têm medo de serem mortas pelo feitiço. O feitiço feito na altura do juramento em que prometiam pagar aos traficantes pela passagem para a Europa.

“O que faço é intervir para ajudar, fazer mediação entre a jovem e o homem. Sensibilizo-os e o homem acabar então por dizê-la “ Está bem, a partir de hoje estás livre.” Eles fazem então um cerimonial e dizem: “hoje estás livre.”

A organização de Solomon Okoduwa leva a cabo programas de treinamento para as retornadas, ensina práticas agrícolas e negócios. Mas quando no final dos estudos muitas vezes não conseguem emprego e não têm dinheiro para investir em negócios.

Joy Eriamentor é uma jovem de 18 anos e tem ouvido as histórias contadas pelas suas vizinhas. Mesmo assim não se sente dissuadida do seu sonho de viajar um dia. Diz que gostaria de estudar ciências e que na sua aldeia de Abumere não hã como realizar o seu sonho de estudante.

“Nós não temos nenhum apoio aqui. Nada, nem trabalho. Porque a minha família é muito pobre, é por isso que quero ir para a América.”

Os responsáveis nigerianos afirmam que o maior inimigo do tráfico sexual é o trabalho de alerta, e que miúdas como Joy Eriamentor devem ser protegidas antecipadamente, desse flagelo, no caso de ser aliciada a viajar para a Europa e ter que pagar intermediários pela viagem.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos