quarta-feira, 27 agosto, 2014. 23:00 UTC

Notícias / Mundo

Pesadelo de nigerianas libertadas da prostituição na Europa, ainda continua depois do regresso à casa

Além das sequelas do quotidiano as vítimas são perseguidas pelo peso da tradição como os feitiços que têm uma grande influência psicológica durante o retorno

O comércio ambulante é a via por excelência dos adoslecentes nigerianos no seu quotidiano. Esta fotografia retrata uma jovem vendendo água e gasosas na estação de autocarro na cidade de Lagos - Outubro 2012
O comércio ambulante é a via por excelência dos adoslecentes nigerianos no seu quotidiano. Esta fotografia retrata uma jovem vendendo água e gasosas na estação de autocarro na cidade de Lagos - Outubro 2012

Multimédia

Áudio
Heather Murdock
Para muitas das vítimas nigerianas do tráfico sexual, o regresso à casa é difícil tal e qual a estadia no estrangeiro.

Na sua reportagem, o correspondente da VOA, Heather Murdock diz entretanto, que a mesma astúcia de feitiço usada para prender essas jovens aos traficantes, será a mesma a ser usada para as libertar...

Depois de 5 anos de prostituição nas ruas da Itália, Patience Ken pagou 40 mil dólares a sua senhoria, essencialmente para obter a sua liberdade. Sem poder no entanto conseguir dinheiro para o seu uso próprio, Patience chegou a ser presa e conduzida a uma prisão em Roma.

Meses mais tarde foi conduzida algemada ao aeroporto e enviada de volta para a Nigéria. A chegada, disseram-lhe que estava livre. Não resistiu a emoção e desmaiou-se...

“Eles disseram que eu estava livre, por isso desmaiei-me. Desmaiei porque não sabia o que fazer? Por onde haveria de começar? Não tinha dinheiro. Eu não tinha recursos. Sem roupas. A única que tinha trazia-a no corpo. O mesmo em relação aos sapatos.”

Ken vendeu o seu telefone móvel para pagar a viagem de volta a sua aldeia no Estado do Edo, onde é originária a maior parte das vítimas do tráfico sexual na Europa. Quando chegou, a sua família não ficou contente, porque seria mais um encargo.
Os vizinhos coscuvilhavam e perguntavam entre eles se ela tinha sido uma prostituta, já que não tinha dinheiro.

O presidente de uma organização juvenil de alerta a migração, desenvolvimento e reintegração dos retornados, Solomon Okoduwa diz que as vitimas retornadas não enfrentam apenas a pobreza como o isolamento familiar.Muitas têm medo de serem mortas pelo feitiço. O feitiço feito na altura do juramento em que prometiam pagar aos traficantes pela passagem para a Europa.

“O que faço é intervir para ajudar, fazer mediação entre a jovem e o homem. Sensibilizo-os e o homem acabar então por dizê-la “ Está bem, a partir de hoje estás livre.” Eles fazem então um cerimonial e dizem: “hoje estás livre.”

A organização de Solomon Okoduwa leva a cabo programas de treinamento para as retornadas, ensina práticas agrícolas e negócios. Mas quando no final dos estudos muitas vezes não conseguem emprego e não têm dinheiro para investir em negócios.

Joy Eriamentor é uma jovem de 18 anos e tem ouvido as histórias contadas pelas suas vizinhas. Mesmo assim não se sente dissuadida do seu sonho de viajar um dia. Diz que gostaria de estudar ciências e que na sua aldeia de Abumere não hã como realizar o seu sonho de estudante.

“Nós não temos nenhum apoio aqui. Nada, nem trabalho. Porque a minha família é muito pobre, é por isso que quero ir para a América.”

Os responsáveis nigerianos afirmam que o maior inimigo do tráfico sexual é o trabalho de alerta, e que miúdas como Joy Eriamentor devem ser protegidas antecipadamente, desse flagelo, no caso de ser aliciada a viajar para a Europa e ter que pagar intermediários pela viagem.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Lei Russa Contra a Profanaçãoi
X
27.08.2014 18:06
A Rússia promulgou em Julho uma lei que ameaça multar actos de profanação nos media, filmes, literatura, na música e no teatro. A restrição foi bem recebida por quem diz que a blasfémia está fora do controlo, outros rejeitam a decisão por considerarem tratar-se de paternalização e censura
Vídeo

Vídeo Lei Russa Contra a Profanação

A Rússia promulgou em Julho uma lei que ameaça multar actos de profanação nos media, filmes, literatura, na música e no teatro. A restrição foi bem recebida por quem diz que a blasfémia está fora do controlo, outros rejeitam a decisão por considerarem tratar-se de paternalização e censura
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 27 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 26 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 26 Agosto 2014

Os principais títulos americanos na última semana de Agosto
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 25 Agosto 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo O impacto económico do Ébola

O recente surto de Ébola na Africa Ocidental poderá prejudicar as economias governamentais na Libéria, Guine, e Serra Leoa, e talvez mesmo Nigéria. Os esforços de prevenção interferem com o comércio, desportos e viagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Ferguson clama por justiça

Violência, frustração e raiva têm sido a combinação explosiva no bairro de St. Louis, em Ferguson, Missouri. Os protestos começaram depois de um jovem negro de 18 anos ter sido morto por um polícia branco
Mais Vídeos