sábado, 25 abril, 2015. 19:47 UTC

Notícias / Angola

Namibe: Ex-militares das FAPLA sentem-se marginalizados

Os ex-combatentes do então exército afecto ao MPLA manifestam-se preocupados com o destino nebuloso a que dizem estar votados.

Angola: desmobilizados das FAPLA
Angola: desmobilizados das FAPLA
Armando Chicoca
Na província angolana do Namibe, combatentes das extintas FAPLA exigem o fim da exclusão na caixa social das Forças Armadas.

Os antigos militares das fileiras das extintas FAPLA, manifestaram esta pretensão, à margem do acto constitutivo dos órgãos do Fórum Independente dos Desmobilizados de Guerra de Angola “FIDEGA”, que teve lugar nesta província, no passado fim de semana, no estádio Joaquim Morais.


Os ex-combatentes do então exército afecto ao MPLA, hoje partido no poder, manifestam-se preocupados com o destino nebuloso a que dizem estar votados, e exigem a quem de direito o fim da exclusão na caixa social das FAA.

“Isto é injustiça, isto é injustiça muito grande e pode provocar guerra entre nós, porque o oficial durante a guerra em Angola não combateu mais do que o soldado e todos nem poderíamos ser oficiais”, fez lembrar um dos soldados das extintas FAPLA.

Os ex-combatentes dizem que o balcão único do empreendedor “vulgo” Bwé, não passa de mera propaganda eleitoralista. A reforma militar, dizem eles, deve ser abrangente.
Alguns dos desmobilizados disseram que a maior parte dos jovens delinquentes que deambulam pelas ruas das cidades de Angola são filhos dos ex-combatentes, entregues à indigência.

O presidente nacional do FIDEGA, coronel Manuel Nunes, disse que as reivindicações dos  ex-combatentes são legitimas e garantiu que tudo será feito para que aqueles que lutaram pela independência e pela paz tenham uma vida respeitável.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Carlos A.O.Cebolo de: Portugal
27.11.2012 11:27
Tudo que li neste artigo, deixou-me muito preocupado com o que se está a passar na Terra onde nasci e que por todo o direito do Mundo também é a minha terra. O abandono dos ex-militares das Fapla por parte de um governo cujos titulares das partes apenas se preocupam em enriquecer, esquecendo por completo que os ajudou no passado;O Apoio que parece certo de Luanda ao ditador de Kinshasa; As declarações de Hgola Kabango que afirma estar a preparar a FNLA para o Futuro, o que tudo leva a crer tratar-se de uma possível revolta Mas o mais preocupante é o facto de nacionais estarem a serem novamente roubados e afastados das suas terras, desta vez em benefício dos Chineses. Isto faz-me lembrar o passado e pode dar origem a um novo 1961, muito mais agravado.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Passadeira Vermelha: Star Wars, Oprah Winfrey e filha de Whitney Houston acendem os holofotes!i
X
24.04.2015 16:24
O episódio 12 da #PassadeiraVermelha da VOA traz novidades da Oprah Winfrey, uns miminhos do Star Wars, daqueles bem bons e vamos ver quem rebentou o record de vendas de bilheteira de cinema das últimas semanas!
Vídeo

Vídeo Passadeira Vermelha: Star Wars, Oprah Winfrey e filha de Whitney Houston acendem os holofotes!

O episódio 12 da #PassadeiraVermelha da VOA traz novidades da Oprah Winfrey, uns miminhos do Star Wars, daqueles bem bons e vamos ver quem rebentou o record de vendas de bilheteira de cinema das últimas semanas!
Vídeo

Vídeo O Auxílio à morte nos Estados Unidos

Nos 18 anos da lei "Morte com Dignidade" no Oregon, cerca de 750 pessoas terminaram suas vidas com drogas letais. O medicamento também pode ser prescrito no Estado de Washington, Novo México, Vermont e Montana. Uma paciente terminal abriu o debate a outros estados
Vídeo

Vídeo Xenofobia na África do Sul

Na semana passada, a África do Sul foi tomada por ataques contra estrangeiros que moram no país. Alguns dizem que os ataques são culpa do legado do colonialismo, outros dizem que são problemas económicos da nação. Independentemente da causa, sul-africanos rezam pelo fim da violência.
Mais Vídeos