domingo, 20 abril, 2014. 00:38 UTC

Notícias / Angola

Namibe: Polícias fronteiriços mal alojados contraiem doenças

A tuberculose é o principal calvário da morte de dois agentes da corporação por semana, com maior incidência para os agentes que trabalham ao longo da fronteira com a República da Namibe.

Governador do Namibe, Isaac dos Anjos, visitando postos postos policiais da fronteira
Governador do Namibe, Isaac dos Anjos, visitando postos postos policiais da fronteira
Tamanho das letras - +
Armando Chicoca
A tuberculose é o principal calvário da morte de dois agentes da corporação por semana, com maior incidência para os agentes que trabalham ao longo da fronteira com a República da Namibe.

O cenário deixa as famílias das vítimas e de todos quanto fazem parte do efectivo policial da província do Namibe e não só amplexos e constrangidos pela inércia que se regista por parte de quem de direito, face à vulnerabilidade a que estão votadas vidas humanas.

Associa-se a tuberculose, às doenças diarreicas agudas que têm como causas, as péssimas condições de acomodação dos membros da corporação, o consumo de água imprópria para a vida humana, o tardio socorro por ausência de assistência sanitária condigna no local e o difícil acesso da área, cercada por montanhas e dunas.

Nisto, a polícia fronteiriça, que se encontra ao longo da fronteira com a República da Namíbia, com realce para Montenegro, é a maior vítima.

Os familiares exigem a quem de direito, intervenção urgente que passa por melhorar as condições de trabalho no seio da Polícia, não só para conferir dignidade aos homens da ordem e tranquilidade públicas, mas também para poupar vidas humanas desperdiçadas.

O comandante provincial do Namibe da Polícia Nacional, comissário António Pedro Kandela, instado a pronunciar-se da situação disse à Voz de América que o caso já foi comunicado ao governador da província, Isaac dos Anjos, que visitou as unidades fronteiriças da Polícia.

Alguns veteranos de guerra lamentam a morte por doenças semanalmente de dois agentes da polícia, alegadamente devido às péssimas condições de acomodação e assistência sanitária nos postos fronteiriços com a República da Namíbia.

A Voz de América apurou no terreno que são condignamente incomparáveis as condições de acomodação colocadas pelo governo namibiano à disposição da sua corporação, ao longo da foz do rio Cunene,

Ao passo que do lado angolano da foz do rio Cunene, os agentes da polícia fronteiriça vivem dificuldades de toda a sorte, portanto, entregues à sua sorte.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: tiofodido de: portugal
30.11.2012 06:00
ta informação é prestigia o trabalho do jornalista e do orgao. Era bom que mais orgaos de comunicação em angola trabalhasse como a voz de America, transparencia, rigor e isenção. agora pedimos ao Chefe do executivo ,JES, na qualidade de comandante em Chefe para resolver este problema urgentemente. mais dinheiro, mais apoios aos homens colocados no deserto sem agua e sem assistencia sanitaria.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos