terça-feira, 28 julho, 2015. 19:44 UTC

Notícias / Moçambique

Quadra festiva foi mortífera em Moçambique

Pelo menos três dezenas de pessoas morreram em todo o país em acidentes vários.

Posto fronteiriço de Ressano Garcia
Posto fronteiriço de Ressano Garcia
Simião Pongoane
Em Moçambique, até agora, pelo menos três dezenas de pessoas morreram em todo o país, nas estradas e por intoxicação alimentar e alcoólica, desde o início da quadra festiva.

As autoridades sanitárias e policiais dizem que as festas foram marcadas por muitos acidentes de viação, agressões físicas e mau uso de objectos pirotécnicos.

Na cidade de Maputo, pelo menos 18 jovens perderam dedos das mãos por mau uso de objectos pirotécnicos, mais conhecidos por paixões.


Segundo o porta-voz do Hospital Central de Maputo, Raul Cossa, a maior unidade sanitária do país recebeu mais de mil pacientes desde o início da quadra festiva do Natal e do final do ano, sendo que a maior parte apresentava traumas provocados por acidentes de viação, agressões físicas e mau manuseamento de objectos pirotécnicos.

São números provisórios que indicam que os moçambicanos enveredaram por excesso de emoções que em muitos casos culminaram com pancadarias e condução em estado de embriaguez.

Na província de Sofala, a polícia de trânsito apreendeu mais de cem cartas de condução, porque os seus portadores acusaram álcool acima do normal.
No entanto, a polícia tem estado a apelar para maior prudência na condução sem copos de álcool no volante. São apelos que por sinal caíram em ouvidos moucos.

Entretanto, os casos de acidentes de viação poderão subir, porque dezenas de moçambicanos e turistas estrangeiros estão de regresso à vizinha África do Sul.
Mais de cem mil pessoas entraram em Moçambique pela fronteira terrestre desde o inicio da quadra festiva para passarem as festas com seus familiares e amigos ou simplesmente nas belas praias moçambicanas.

Autoridades da Migração, Alfandegas e da Policia de Moçambique e da África do Sul estão a trabalhar a todo o vapor no posto fronteiriço de Ressano Garcia para facilitar a passagem dos viajantes.

O Director-Geral das Alfandegas de Moçambique, Domingos Tivane, apelou aos viajantes para usarem outros postos fronteiriços alternativos, como Goba e Namaacha, porque Ressano Garcia esta supercongestionado.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Sudão: música salva pessoas da mortei
X
28.07.2015 06:19
Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Sudão: música salva pessoas da morte

Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Marvel Comics lança um novo Homem-Aranha: Miles Morales

Seja em quadradinhos ou na tela do cinema, fãs estão acostumados a ver Peter Parker por trás do Homem-Aranha. Mas isto está a mudar. A Marvel Comics lançou Miles Morales para substituir Peter Parker em uma nova série de quadradinhos. Ele é metade latino e metado afro-americano e já é bem popular.
Vídeo

Vídeo Procuradoras mulheres da Somália para fazer a diferença

Numa nação marcada por um longo conflito, corrupção e impunidade, o governo da Somália espera reconstruir o sistema de justiça do país e pela primeira vez trouxe seis procuradoras mulheres ao processo
Vídeo

Vídeo Jornalista cego da Somália

Apesar da melhoria de segurança, nos últimos anos, Somália continua um dos países mais perigosos para ser jornalista, pior para que não tem a capacidade de ver. Abdifatah Hassan Kalgacal têm reportado na última década a partir da capital daquele país. É cego
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Julho 2015

As imagens noticiosas de Africa
Mais Vídeos