sábado, 30 maio, 2015. 02:17 UTC

Moçambique

Moçambique: Governo agenda nova reunião com a Renamo

O Governo moçambicano diz que a porta para o diálogo com a Renamo sobre a consolidação da paz e da democracia mantém-se aberta, apesar do impasse registado no início desta semana.

Moçambique – Poster do documentário “Caminhos da Paz” de Sol de Carvalho
Moçambique – Poster do documentário “Caminhos da Paz” de Sol de Carvalho
Simião Pongoane
O Governo moçambicano diz que a porta para o diálogo com a Renamo sobre a consolidação da paz e da democracia mantém-se aberta, apesar do impasse registado no início desta semana.

O ministro da Agricultura, José Pacheco, chefe da delegação do Governo nas conversações com a Renamo, disse à televisão privada STV que o governo agendou o encontro com a Renamo para próxima segunda-feira em Maputo, mas que ainda faltava a resposta da delegação da Renamo.

O presidente Armando Guebuza disse igualmente ao
Parlamento, durante a apresentação do Estado da Nação, que o Governo espera que no espírito de boa-fé, a
Renamo apresente preocupações que sejam de interesse nacional e concorram para a manutenção da paz e da reconciliação nacional.

“O Governo vai continuar a assegurar que o diálogo, alicerçado nos mais altos valores prescritos na Constituição da
República de Moçambique, traduza os anseios mais profundos de todos os moçambicanos." – Palavras do presidente
Armando Guebuza no Parlamento. Mas a bancada parlamentar da Renamo não acompanhou o discurso, porque tinha abandonado a sala alegando que Armando Guebuza não iria dizer nada importante para o país.

A delegação da Renamo, liderada pelo seu secretário-
geral, Manuel Bissopo, dissera no final da terceira ronda negocial com o Governo que estava desapontada com a atitude do executivo que decidiu remeter os assuntos apresentados a outras instituições de soberania.

A Resistência Nacional Moçambicana não se mostrou interessada em voltar ao diálogo com o Governo por alegada falta de resultados.

Segundo o secretário-geral da Renamo, cerca de uma
centena de membros da organização vai à serra da Gorongosa próxima semana para falarem com o seu líder Afonso Dhlakama, que desde Outubro último vive
na antiga base da Renamo para pressionar o governo da Frelimo a ceder.

Mas Afonso Dhlakama reitera que jamais voltará a fazerguerra em Moçambique.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Sakala: "Huambo é caso para tribunal internacional; Cabinda devia ser região autónoma"i
X
29.05.2015 15:05
Alcides Sakala, porta-voz da UNITA, principal partido da oposição em Angola, fala do caso Kalupeteka (dezenas de pessoas morreram de forma misteriosa), considerando-o o ponto mais alto das violações dos direitos humanos. Cabinda por seu lado devia ser autónoma como a Madeira. Entrevista a 22 de Maio
Vídeo

Vídeo Sakala: "Huambo é caso para tribunal internacional; Cabinda devia ser região autónoma"

Alcides Sakala, porta-voz da UNITA, principal partido da oposição em Angola, fala do caso Kalupeteka (dezenas de pessoas morreram de forma misteriosa), considerando-o o ponto mais alto das violações dos direitos humanos. Cabinda por seu lado devia ser autónoma como a Madeira. Entrevista a 22 de Maio
Vídeo

Vídeo Protestos em Bujumbura

O ambiente em Bujumbura continua sob muita tensao. Hoje foi dia de protestos na capital do Burundi
Vídeo

Vídeo Manchetes do Mundo 25 de Maio 2015

As imagens noticiosas do mundo
Mais Vídeos