domingo, 21 dezembro, 2014. 12:03 UTC

Moçambique

Renamo anuncia cinco pontos para negociar com a Frelimo.

Os pontos que a Renamo pretende negociar são o Acordo Geral de Paz, Defesa e Segurança, processos Eleitorais, questões Económicas e despartidarização das instituições do Estado.

Afonso Dlhakama na Gorongoza
Afonso Dlhakama na Gorongoza
Simião Pongoane
A Renamo tem cinco pontos para negociar com o Governo moçambicano liderado pela Frelimo.

Segundo um documento enviado pela Renamo ao Gabinete do primeiro-ministro, Alberto Vaquina, os cinco pontos que a delegação do maior partido da oposição pretende negociar são o Acordo Geral de Paz, assinado há 20 anos em Roma, Defesa e Segurança, processos Eleitorais, Questões Económicas e despartidarização das instituições do Estado.

O documento foi igualmente enviado a algumas embaixadas ocidentais em Maputo e ao Secretário Executivo da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, SADC, Tomaz Salomão, por sinal economista moçambicano que já foi membro do Governo.

Em relação ao Acordo Geral de Paz, a Renamo está preocupada com aquilo que considera falta de reintegração dos seus antigos guerrilheiros na Polícia.

Segundo o antigo movimento rebelde, o governo alegou falta de condições financeiras para a conclusão do processo de integração que era financiado pela Comunidade Internacional, através das Nações Unidas.

Mas o governo considera que a Renamo não colaborou devidamente, porque queria continuar a usar os seus homens armados para ganhos políticos depois da formação do exército único no âmbito do AGP.

No ponto relativo à Defesa e Segurança, a Renamo quer discutir com o governo o que considera discriminação dos antigos guerrilheiros integrados nas forças armadas.

Para o partido de Afonso Dhlakama, os processos eleitorais iniciados em 1994 não têm sido livres nem transparentes porque os órgãos eleitorais são dirigidos por membros da Frelimo.

A Renamo considera que a economia do País é dominada por veteranos da Frelimo que partilham a riqueza nacional entre si, excluindo a maioria da população sobretudo os membros da oposição.

Para a Renamo, as instituições do Estado são prolongamentos das células da Frelimo que sempre agiram a favor do partido no poder.

Estas são preocupações que segundo o documento, levaram Dhlakama a voltar as matas de Gorongosa, província de Sofala, centro do País.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 19 Dezembro 2014i
|| 0:00:00
...  
🔇
X
19.12.2014 20:45
As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Dezembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Gozar com Kim Jong Un é assunto sério

O filme " A Entrevista" com James Franco e Seth Rogen foi realizado, mas a Sony Pictures Entertainment cancelou a sua estreia. O que prometia ser um sucesso de bilheteiras para Hollywood tornou-se num pesadelo entre ameaças da Coreia do Norte aos Estados a ataques de pirataria à Sony Pictures.
Vídeo

Vídeo Presidente Obama fala aos cubanos

"Ao povo cubano, os EUA estendem a sua mão de amizade"
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Dezembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Dezembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Dezembro 2014

As imagens das noticias africanas
Mais Vídeos