sábado, 30 maio, 2015. 08:21 UTC

Moçambique

Moçambique: Avaria deixa Maputo às escuras

A avaria aconteceu na madrugada de sábado, depois de uma explosão que matou um técnico da empresa estatal Electricidade de Moçambique, EDM.

Imagem nocturna de Maputo
Imagem nocturna de Maputo
Simião Pongoane
Em Moçambique, a explosão que se verificou no sábado na central térmica da Matola, e que matou um dos técnicos, mergulhou na escuridão os dois principais centros urbanos do país.

As cidades de Maputo e da Matola estão às escuras na sequência de uma grave avaria na central térmica que fornece a energia eléctrica aos dois principais centros moçambicanos.


A avaria aconteceu na madrugada de sábado, depois de uma explosão que matou um técnico da empresa estatal Electricidade de Moçambique, EDM.
Vários estabelecimentos comerciais, hoteleiros, unidades sanitárias, instituições públicas e residências estão afectados.

Alguns estabelecimentos estão a usar geradores privados desde a madrugada de sábado.

A EDM está usando fontes alternativas para abastecer as duas cidades, mas grande parte dos consumidores estão mesmo às escuras. 

O administrador executivo da Electricidade de Moçambique, Adriano Jonas, previa o restabelecimento normal total da corrente eléctrica até às primeiras horas desta segunda-feira.

Mas até ao fim da tarde quase toda a zona baixa e comercial da cidade de Maputo estava sem corrente.

Agentes da polícia de trânsito estão a orientar o tráfego rodoviário nos entroncamentos das principais artérias da cidade de Maputo para evitar engarrafamentos.

Os cortes de energia eléctrica são frequentes na cidade de Maputo, mas desta vez, a situação é muito grave depois da explosão da central térmica na cidade da Matola, coração industrial do país.

O engenheiro Adriano Jonas diz que ainda são desconhecidas as razões da explosão da central térmica, adquirida na Alemanha pela empresa Electricidade de Moçambique.
Jonas revelou que os prejuízos rondam os três milhões de meticais referentes a danos materiais sem incluir os dos consumidores cujos negócios estão praticamente parados.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Mugabe de: Maputo
12.02.2013 10:27
Ridículo o que está a acontecer na Cidade depois da dita explosão;
- A EDM não se desculpa;
- Não informa a ninguém o que está a fazer;
- A previsão da conclusão dos trabalhos não é cumprida;
- Não abre espaço para indemnização de grandes prejuízos criados aos grandes provedores de serviços básicos;
- O Governo, através do Ministério de Tutela está silencioso;
- A alternativa referida para alimentação também desactiva-se sem pré-aviso;
A Cidade fica parada, imaginem uma Cidade Capital às escuras por toda a noite...É uma cidade fantasma.
Há que exigir responsabilidades e punir os responsáveis pela má gestão da coisa pública. É a 2ª vez que isso acontece em menos de 6 meses, desde que a nova Direcção tomou posse.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Passadeira Vermelha #17: Sylvester Stallone em Bollywood e Johnny Depp preso por ter cãoi
X
30.05.2015 07:11
Emily Blunt "cascou" no festival de Cannes e saiba porquê que J Depp pode ser preso por 10 anos. Sylvester Stallone também tem novidades para nós. Confira o vídeo!
Vídeo

Vídeo Passadeira Vermelha #17: Sylvester Stallone em Bollywood e Johnny Depp preso por ter cão

Emily Blunt "cascou" no festival de Cannes e saiba porquê que J Depp pode ser preso por 10 anos. Sylvester Stallone também tem novidades para nós. Confira o vídeo!
Vídeo

Vídeo Sakala: "Huambo é caso para tribunal internacional; Cabinda devia ser região autónoma"

Alcides Sakala, porta-voz da UNITA, principal partido da oposição em Angola, fala do caso Kalupeteka (dezenas de pessoas morreram de forma misteriosa), considerando-o o ponto mais alto das violações dos direitos humanos. Cabinda por seu lado devia ser autónoma como a Madeira. Entrevista a 22 de Maio
Vídeo

Vídeo Protestos em Bujumbura

O ambiente em Bujumbura continua sob muita tensao. Hoje foi dia de protestos na capital do Burundi
Mais Vídeos